Aliviado por ter Neymar, Felipão diz: primeiras convocações serão decisivas

Em entrevista ao site oficial da Fifa, Luiz Felipe Scolari se disse "aliviado" por ter Neymar ao seu lado agora que comanda a Seleção Brasileira. O ex-técnico do Palmeiras brincou ao dizer que gostaria muito de ter o santista na época em que dirigia o clube alviverde, e escolheu Neymar como o jogador que mais lhe deu trabalho como adversário recentemente.

Felipão também falou que suas primeiras convocações para a Seleção - a estreia é em 6 de fevereiro, em amistoso contra a Inglaterra em Wembley - serão decisivas para a composição do grupo que disputará a Copa do Mundo de 2014. Segundo o treinador, a lista dos amistosos iniciais contribuirá uma "larga percentagem" para as definições do Mundial, e a Copa das Confederações servirá como uma oportunidade única de observar os atletas por um período maior de tempo, "tanto dentro quanto fora de campo".

A juventude da Seleção também foi abordada por Scolari, que citou exemplos de Pelé e Ronaldo para dizer que "não vê problema nenhum" no fato de o principal jogador do Brasil ter apenas 20 anos. Porém, o técnico voltou a afirmar que pretende "resgatar" alguns jogadores veteranos para mesclar experiência à nova geração do País. Sobre o número de atletas mais velhos que vai convocar, Felipão desconversou: "pode ser um, dois, cinco ou dez".

Sobre outros assuntos que não a Seleção Brasileira, o treinador elegeu Cristiano Ronaldo como o melhor jogador do ano, já que o português "vem sendo espetacular nas últimas cinco temporadas e só ganhou a Bola de Ouro uma vez" - foi em 2008, enquanto Lionel Messi conquistou o prêmio em 2009, 2010 e 2011, e Kaká havia vencido em 2007. Por fim, para Felipão, no próximo ano Neymar já deve figurar entre os três melhores do mundo na premiação da Fifa.