Para Dorival, promessas rubro-negras se tornarão realidade em 2013

O Flamengo entrou em campo pela última rodada do Campeonato Brasileiro, diante do Botafogo, com três das principais promessas das divisões de base do clube na linha de frente. Os jovens Adryan, Mattheus e Nixon começaram como titulares, e tiveram atuação discreta no empate por 2 a 2. Nixon fez um belo gol e teve um desempenho um pouco melhor. Sem apresentar, no entanto, um futebol convincente.

Para o técnico Dorival Junior, é preciso ter um pouco mais de paciência com jogadores que ele julga terem bastante talento. Ele lembrou que cada atleta tem um tempo próprio de maturação, até que consiga uma manutenção de atuações em alto nível. O treinador aposta que algumas dessas revelações irão desabrochar até a metade do ano que vem.

"Existe um período necessário para que esses garotos tenham equilíbrio. Acho que isso vai acontecer até o meio do ano que vem. Daí, vão crescer. O que não quer dizer que em janeiro não possam ser titulares. Mas imagino, mais ou menos, para o ano seguinte", afirmou o treinador, após a partida que teve público pagante de 6.674 pessoas. 

A chegada de jogadores de ponta, com experiência, que possam dar mais sustentação e melhorem a qualidade do time, poderá ser fator determinante para que esse jovens evoluam. Dorival lembrou que é mais fácil os garotos se encontrarem em uma equipe mais organizada e que pratique um futebol melhor. "Chegando esses jogadores, eles poderão fazer com que a equipe se encontre, criando uma nova sustentação para o time. Cada jogador precisa de um tempo de maturação, cada um tem seu tempo. Temos que ter paciência com esses garotos", observou. 

Dorival evitou fazer avaliações individuais de cada atleta, mas frisou que o jogo diante do Botafogo não iria definir o aproveitamento futuro dos jovens que entraram no time. "Um jogo não vai definir qualquer situação. Estamos analisando a sequência completa do que vinha sendo trabalhado", destacou.