Náutico vence clássico e rebaixa rival Sport nos Aflitos

A festa foi completa para a torcida do Náutico neste domingo: o time venceu o clássico contra o Sport por 1 a 0, fechou em alta a boa campanha no Campeonato Brasileiro e ainda vai comemorar o rebaixamento do maior rival. Afinal, com o resultado, o time da Ilha do Retiro ficou com 41 pontos e foi rebaixado no Estádio dos Aflitos. Além dele, Palmeiras, Atlético-GO e Figueirense também caíram para a Série B de 2013.

O Sport precisava mais da vitória, mas o Náutico criou as jogadas mais agudas no começo do primeiro tempo. Já aos 2min Saulo fez boa defesa após desvio de Rogério, mas logo depois o goleiro errou feio: ele não dominou um recuo de cicinho, mas Rhayner desperdiçou a chance após dividida.

Aos 8min, mais uma vez o Náutico assustou: após levantamento na área, a bola sobrou com Kieza, que teve o chute defendido por Saulo. Já aos 20min, por pouco o goleiro do Sport não sofreu um gol de cobertura. Douglas Santos lançou Rhayner, que tentou a finalização por cima, mas chutou para fora.

Só na segunda metade do primeiro tempo o Sport resolveu acordar. Teve chances em chute de Felipe Azevedo e Ailson e ainda viu a bola ser tirada em cima da linha, após desvio de Felipe Menezes. Mas no contra-ataque deste lance a reação poderia ter acabado: o juiz marcou pênalti, Kieza foi para a cobrança, mas Saulo defendeu no canto direito e manteve tudo igual até o fim do primeiro tempo.

A etapa final começou da mesma forma que a primeira: o Náutico pressionou e criou chances, mas desperdiçou. Aos 2min, após outro recuo mal feito, Rhayner finalizou em cima de Saulo. Logo depois, Araújo fez chute colocado que foi bem defendido pelo goleiro. Assustado, o Sport recuou, teve dificuldades para atacar e ainda perdeu o goleiro Saulo, machucado.

O goleiro Matheus entrou no jogo aos 17min e sofreu gol três minutos depois: após cruzamento de Souza, Diego Ivo falhou, e Araújo aproveitou. Ele pegou a sobra e chutou forte para abrir o placar e deixar os rivais aflitos. O Sport até tentou pressionar nos minutos finais, mas estava nervoso demais e pouco criou. O Náutico até poderia ter aumentado a vantagem, mas o 1 a 0 bastou para decretar a festa dos alvirrubros.