Com 2 a mais, Grêmio empata com Inter no adeus do Olímpico e é 3º

Partida marcou o último Gre-Nal do Estádio Olímpico

Palco de vitórias, sede de títulos e cenário de glórias, o Estádio Olímpico não teve uma despedida à altura neste domingo. Afinal, o Grêmio, que fez a maioria das festas no local, decepcionou em pleno clássico contra o Internacional. O time tricolor chegou a ter dois jogadores a mais durante o segundo tempo, mas não saiu do 0 a 0. Com isso, o Grêmio ficou com 71 pontos no Campeonato Brasileiro e terminou no terceiro lugar da tabela - ele já estava classificados para a Copa Libertadores, mas perdeu a chance de ir diretamente para a fase de grupos. Já o Inter terminou na décima posição.

A vontade e a concentração de Grêmio e Inter eram grandes no começo do jogo e por isso a partida ficou travada. As equipes se anularam e a bola ficou mais disputada no meio-campo, com poucas chances claras de gol. O Grêmio até tentou ter mais iniciativa, mas o Inter foi para o jogo com três volantes - Ygor, Guiñazu e Josimar -, então conseguiu bloquear os ataques sem sustos.

Ou quase isso: aos 38min, um cruzamento de Anderson Pico foi na cabeça de André Lima, que "mergulhou", mas jogou a bola à direita do alvo. A resposta do Inter até veio em um cabeceio perigoso de Leandro Damião, mas ele errou o alvo e estava impedido. Para piorar o centroavante colorado ainda sangrou bastante por conta de um corte perto do supercílio que aconteceu no lance.

Dessa forma o primeiro tempo acabou sem gols e nem emoção. Mas com apenas 33s da etapa final o Grêmio já reclamou de um pênalti em Elano, não marcado pelo juiz Héber Roberto Lopes. E logo depois houve nova polêmica: Elano foi lançado sozinho de frente para o gol e tentou encobrir Muriel, que espalmou a bola, mas fora da área. Como seria uma chance clara de gol, o goleiro do Inter foi expulso.

O lance ainda gerou grande confusão, em que Guiñazu empurrou Elano e discutiu com Saimon. Todos jogadores então passaram a trocar empurrões, e até o técnico Vanderlei Luxemburgo entrou em campo para acalmar os gremistas - mas acabou expulso pela invasão logo depois. O clima quente em campo ainda gerou outro prejuízo para o Inter: Leandro Damião foi expulso por uma cotovelada em Saimon.

O Grêmio ficou então com dois jogadores a mais. Por isso partida se tornou praticamente um treino de ataque contra defesa, já que o Inter só podia recuar e proteger o gol atrás da intermediária. O goleiro Renan entrou no lugar de Edson Ratinho para substituir Muriel e teve trabalho. Aos 29min, defendeu bonita bicicleta tentada por Zé Roberto. Logo depois, teve que espalmar com dificuldades o que seria um gol contra de Índio.

Nos minutos finais, como era de se esperar, o Grêmio teve a posse de bola durante quase o tempo todo. Mas abusou das bolas cruzadas pelo alto e demorou para criar novas chances. Só conseguiu assustar em uma sobra de lançamento na área, aos 42min, mas Leandro chutou para longe, mesmo sozinho e dentro da área. 

Quando o juiz deu cinco minutos de acréscimos e a partida caminhava para o fim, uma nova confusão aconteceu no Olímpico: o técnico do inter, Osmar Loss, chutou a bola para longe e irriou Saimon, que trocou empurrões com ele. Todos jogadores se envolveram na discussão mais uma vez e ainda houve um desdobramento negativo: Loss foi atingido por um rojão vindo da arquibancada e teve que sair de ambulância do Olímpico. Sem clima para jogo, o juiz então encerrou a partida e decretou um triste adeus do Olímpico.