Sem explicar queda de Mano, Marin esfria rumores sobre Guardiola

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, compareceu nesta segunda-feira à Soccerex para o primeiro dia de palestra da convenção. E como não poderia deixar de ser, o dirigente foi questionado a respeito da demissão do técnico Mano Menezes na Seleção Brasileira. Sem explicar a queda, Marin apenas esfriou as chances de contratação de Josep Guardiola, ex-Barcelona, que estaria cotado.

"Dificilmente vai ser um técnico estrangeiro. Ganhamos cinco Copas do Mundo com técnicos brasileiros, então acho que não há necessidade", afirmou o presidente da CBF. A Seleção foi campeã do mundo Vicente Feola (1958), Aymoré Moreira (1962), Mario Jorge Lobo Zagallo (1970), Carlos Alberto Parreira (1994) e Luiz Felipe Scolari (2002).

O dirigente prometeu que o anúncio do nome do novo treinador será em janeiro, em entrevista coletiva na sede da CBF, também no Rio de Janeiro. Questionado ainda sobre a demissão de Mano Menezes, a quem havia prometido manter no cargo, José Maria Marin desconversou.

"O passado é o passado. Agora temos que pensar sobre o futuro", disse, pensando nas negociações em torno do novo técnico até o final do ano. "Este é o momento para se analisar que perfil seria o adequado sobre quem poderia assumir a Seleção", completou.

Sobre a permanência de Andrés Sanchez como diretor de Seleções da CBF, o presidente da CBF tampouco se pronunciou. Andrés irá se pronunciar na Soccerex ainda nesta segunda-feira, mas às 14h.