Multa para Seleção Brasileira ter Tite supera R$ 7 milhões

Caso deseje contar com Tite para o lugar de Mano Menezes, a CBF precisará pagar mais de R$ 7 milhões para o Corinthians. O valor é previsto no contrato recentemente firmado entre clube e o treinador, vínculo válido até o fim de 2013. Para rescisão unilateral - ou seja, sem a concordância do clube -, é necessário pagar todos os salários previstos para Tite, além de encargos.

Na última sexta-feira, Roberto de Andrade, vice de futebol corintiano, anunciou que não aceitaria liberar o técnico para a CBF. Vanderlei Luxemburgo, do Grêmio, e Muricy Ramalho, do Santos, também têm multas previstas em contrato para assumir a Seleção Brasileira em eventuais convites. 

A única maneira de tentar convencer o Corinthians a liberar Tite seria com a interferência do ainda diretor de seleções Andrés Sanchez. Nesta segunda-feira, porém, Andrés confirmou no Rio de Janeiro que irá selar sua saída da CBF em reunião com José Maria Marín na terça. O ex-presidente corintiano é amigo pessoal de Tite e foi responsável por contratá-lo nas duas passagens pelo Parque São Jorge - em 2004 e em 2010. 

Sem contrato depois de sua passagem pelo Palmeiras, Luiz Felipe Scolari também se torna favorito ao cargo por estar livre para assinar, condição também comum apenas a Pep Guardiola entre os candidatos mais comentados para o lugar de Mano Menezes. Segundos fontes consultadas pelo Terra na Espanha, entretanto, Guardiola pretende priorizar a família nos próximos meses e gostaria de trabalhar na Inglaterra, possivelmente no Manchester City.