Nos pênaltis, Brasil bate Argentina e é bicampeão do Superclássico

O Brasil conquistou pela segunda vez consecutiva o Superclássico das Américas. Entretanto, nesta quarta-feira, a taça veio de uma maneira mais sofrida. Enfrentando a pressão da torcida no temido estádio de La Bombonera, a equipe comandada por Mano Menezes acabou derrotada por 2 a 1 no tempo normal, mas superou a arquirrival Argentina por 4 a 3 nos pênaltis e triunfou na competição entre os dois grandes rivais do continente sul-americano. Ignacio Scocco marcou os dois tentos dos mandantes; Fred descontou.

A vitória na primeira partida (2 a 1 em Goiânia) permitiu ao Brasil adotar uma postura mais cautelosa diante da pressão de La Bombonera. Com Ralf, Arouca e Paulinho no meio-campo, a equipe de Mano Menezes neutralizou a velocidade do setor de armação argentino, municiado nesta quarta-feira pelo cruzeirense Walter Montillo e o corintiano Juan Manuel Martínez.

Bem postado defensivamente, o Brasil mostrou-se organizado no ataque também. Grande estrela do time, Neymar apresentou grande movimentação e teve a principal chance de gol do país na primeira etapa. Aos 32min, Arouca descolou lindo passe para o camisa 11, que tentou encobrir o goleiro Orión. A defesa argentina conseguiu afastar o perigo.

O confronto se manteve morno durante boa parte da segunda etapa. Mano Menezes aproveitou o ritmo mais lento para fazer testes, como com o lateral esquerdo Carlinhos, que substituiu o instável Fábio Santos, e o volante Jean, destaque do Fluminense na conquista do Campeonato Brasileiro. O início de trajetória do meio-campista, contudo, foi digno de ser esquecido.

Aos 36min, o corintiano Martínez recebeu bom passe de Montillo e caiu ao invadir a área. Envolvido no lance, Jean viu a arbitragem assinalar pênalti sobre o camisa 7 do clube de Parque São Jorge. Na cobrança, Ignacio Scocco, que entrou na vaga do palmeirense Barcos, cobrou firme, no ângulo direito, sem chances de defesa para o goleiro Diego Cavalieri.

O tento argentino, entretanto, não abateu o Brasil. Poucos minutos após o centroavante do Newells Old Boys abrir o marcador, o time de Mano Menezes igualou. Aos 38min, Jean pegou rebote da defesa argentina e arriscou rasteiro. A bola acabou direcionada para os pés de Fred, que mostrou oportunismo e balançou as redes de Orión.

O resultado de igualdade garantiria o título ao Brasil. Entretanto, um rápido contra-ataque, de dois conhecidos do público nacional, forçou a emocionante disputa de pênaltis. Aos 44min, Martínez puxou a jogada e descolou ótima bola para Montillo. O cruzeirense achou Scocco do outro lado da área, e o artilheiro do Campeonato Argentino bateu firme para levar a disputa para a marca da cal.

A motivação grande por conseguir a vitória no final do jogo não ajudou a Argentina nos pênaltis. A equipe da casa perdeu as duas primeiras cobranças, justamente com dois destaques: Martínez, que parou em Cavalieri, e Montillo, que isolou. Thiago Neves e Sebá Domínguez converteram. Na sequência, Carlinhos parou em Orión. Scocco, autor de dois gols no jogo, superou Diego Cavalieri novamente. Contudo, Fred e Neymar, decisivos, balançaram as redes e confirmaram a vitória.