Brasil faz história, bate Panamá e vai ao Mundial de Beisebol

Após vencer o Panamá pela segunda vez na casa do adversário, na madrugada desta terça-feira, a Seleção Brasileira de Beisebol garantiu vaga no World Baseball Classic 2013, o mundial da modalidade.

O torneio é o único entre seleções que conta com a presença de jogadores da Major League Baseball (MLB), a liga americana. Os brasileiros jogarão no Grupo C, sediado em San Juan (Porto Rico), ao lado de Venezuela, República Dominicana e Porto Rico, países de maior tradição no esporte. As outras chaves serão sediadas no Japão, em Taiwan e nos Estados Unidos. 

Para alcançar a histórica classificação, o Brasil teve que superar o favoritismo panamenho duas vezes, diante da torcida local. Em dois confrontos equilibrados, a equipe verde-amarela venceu por 3 a 2, na estreia, e por 1 a 0, na grande decisão.  A outra partida da campanha também foi uma vitória, contra a Colômbia, por 7 a 1. Já o Panamá, para chegar à decisão, teve que superar Colômbia e Nicarágua na repescagem.  

Em seu melhor momento da história, o beisebol brasileiro conta com seu primeiro jogador a atuar na MLB: o catcher paulista Yan Gomes, contratado em maio pelo Toronto Blue Jays. Outra estrela da delegação é Barry Larkin, ex-jogador da MLB que dirige a Seleção Brasileira. 

Internautas e atletas comemoram no Twitter

Apesar da pouca tradição no Brasil, o beisebol foi celebrado nas redes sociais após a histórica classificação da Seleção para o  World Baseball Classic 2013. Durante a madrugada desta terça-feira, as palavras "Beisebol", "Panamá" e "World Baseball Classic" alcançaram os Trending Topics brasileiros no Twitter, entre os assuntos mais comentados do momento. 

Um dos internautas que acompanhou o jogo foi Leandrinho, ala-armador do Boston Celtics e da Seleção Brasileira de Basquete, que destacou a superação da equipe: "não é facil ter destaque mundialmente numa modalidade que nao tem muito espaço e investimento no proprio país, guerreiros do Baseball", escreveu, em sua conta no microblog. 

Phill Rogers, colunista de beisebol do jornal americano Chicago Tribune também tuitou sobre a partida. Ele destacou a participação de Barry Larkin, ex-jogador da MLB que dirige a Seleção Brasileira. Em seu comentário, Rogers chamou o Brasil de "underdog", traduzido para o português como "azarão" ou "zebra".