Criciúma segura Atlético-PR e retorna à Série A após oito anos

Acabou o drama da torcida do Criciúma: após três derrota seguidas dentro de casa, os torcedores do clube catarinense puderam comemorar, neste sábado, pela penúltima rodada da Série B, o empate em 0 a 0 com o Atlético-PR como se fosse uma goleada. O resultado deu o acesso à equipe para a Série A oito anos após a queda da principal divisão do Brasileiro.

Após o rebaixamento do Brasileiro em 2004, o clube chegou a parar na Série C do campeonato nacional, divisão na qual saiu apenas em 2010. A volta do clube simboliza o retorno de uma das grandes equipes do Sul do país para sua torcida fanática, que deixou as lágrimas rolarem sem nenhuma vergonha durante os minutos finais.

Mesmo com o empate, o Atlético-PR continua muito perto do acesso na competição. Enquanto o Criciúma vai aos 72 pontos, em segundo lugar, o Atlético-PR fica em terceiro, com 70 pontos, e precisa apenas de um empate na última rodada, contra o rival Paraná, em casa, para voltar a Série A e não ser alcançado pelo quinto colocado São Caetano. Já o Criciúma ainda briga pelo título no duelo contra o Avaí, fora de casa.

O jogo

Apoiado pela torcida local que lotou o Estádio Heriberto Hulse, o Criciúma quase abriu o placar no primeiro minuto de jogo, em cobrança de falta venenosa para a área. A equipe catarinense continuou melhor no jogo, mas tinha dificuldades com a marcação do adversário. Os paranaense, por sua vez, assustavam pouco em lances isolados. Antes do intervalo, Zé Carlos quase fez após cobrança de falta que deu trabalho para o goleiro Santos.

A segunda etapa voltou mais equilibrada e lenta do que a primeira, com o Atlético-PR passando a igualar as ações de jogo. A vitória parcial do São Caetano deixou o clima mais tenso em Santa Catarina para os dois lados. Mais ofensivo, o time paranaense partiu para cima do Criciúma e assustava os donos da casa, que tentavam encaixar um contra-ataque.

Os visitantes aproveitaram o momento ruim dos catarinenses e passaram a ter seguidas chances claras no ataque, mas pecavam na conclusão. O Criciúma mostrava ansiedade e passou a primeira metade da etapa final sem sequer um chute a gol. Com o passar do tempo, os torcedores em Santa Catarina passaram a se preocupar mais com o duelo do São Caetano do que com o próprio jogo no Heriberto Hulse.

 Após o fim de jogo em São Caetano do Sul, 15 minutos antes do encerramento em Santa Catarina, a torcida do Criciúma já passou a comemorar o acesso para a Série A. O choro do torcedor enquanto o Atlético-PR buscava o gol que garantiria também o acesso dos paranaense marcou os últimos instantes da partida até o apito final, que liberou o grito da garganta dos catarinenses que lotaram o Estádio Heriberto Hulse.

Ficha técnica

CRICIÚMA 0 X 0 ATLÉTICO-PR

CRICIÚMA: Michel Alves, Eric, Matheus Ferraz, Ozéia e Marlon; França, Fransérgio (Elias), Kléber e Válber (Gilmar); Zé Carlos e Lins (Douglas)

Treinador: Paulo Comelli

ATLÉTICO-PR: Santos, Maranhão, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Deivid, João Paulo, Felipe (Henrique) e Elias (Paulo Baier); Marcelo e Marcão

Treinador: Ricardo Drubscky

Cartões amarelos

ATLÉTICO-PR: Luiz Alberto e Felipe

Árbitro

Márcio Chagas

Local

Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC)