Sob forte calor, ídolos do UFC treinam para sábado

Apesar do carisma com os fãs, Anderson Silva subestima a imprensa

Com milhares de fãs presentes nos Arcos da Lapa nesta quarta-feira (10), o treino aberto do UFC foi realizado com a presença dos principais lutadores do evento. O destaque negativo ficou por conta de Anderson Silva, que conversou com poucos veículos de imprensa, em detrimento de outros que esperaram longo tempo pelo lutador.

Sob um forte calor, de cerca de 36º c , os lutadores treinaram duro no último evento antes da luta de sábado (13). Depois  do treino aberto, ingressos gratuitos para a pesagem, que será realizada nesta sexta-feira (12), começaram a serem distribuídos, porém um início de tumulto interrompeu a distribuição durante um período de tempo.

Irreverência americana 

O primeiro a falar com a imprensa foi José Aldo. Curiosamente, Aldo estava escalado para  fazer a luta principal do evento contra Frankie Edgar. Porém, um problema no pé do lutador após um acidente de moto na primeira semana de setembro fez com que sua participação fosse cancelada. Como convidado, Aldo deu um show de simpatia e falou sobre as expectativas para sua volta: 

"Acredito que só voltarei em 2013. A gente tem de passar pelos obstáculos para seguir no caminho dos títulos.  Fiquei triste porque queria muito lutar aqui, não foi dessa vez. Agora, é treinar para me recuperar e enfrentar o Edgar", disse Aldo. Segundo ele, ainda haverá outro evento do UFC no Brasil em janeiro do ano que vem. A presença do lutador manauara é bastante esperada para mais um UFC no país

O desafiante de Anderson Silva, o americano Stephan Bonnar, estava sorridente e brincalhão. O lutador falava muito em português, inclusive chegando a fazer um clamor aos jornalistas: “Pergunta, por favor!”.

Bonnar sabe que é considerado um azarão no duelo contra um dos maiores nomes das Artes marciais mistas de todos os tempos. Porém, prometeu que dará trabalho a Anderson Silva, mesmo que, segundo ele, a torcida queira vê-lo banhado em sangue no octógono neste sábado: 

“Vou lutar muito e com certeza vou fazer o Anderson suar. Vou dar tudo de mim para ganhar essa luta”, declarou o americano. 

 O lutador deixou claro que não irá mudar seu estilo de luta para enfrentar o detentor do cinturão dos pesos médios e lembrou um fato curioso: sua mulher corre o risco de dar à luz a seu primeiro filho no dia da luta entre ele e Silva. “Vou cruzar os dedos para que ela não entre em trabalho de parto nesse período. Caso aconteça, vou dar a Anderson a luta da sua vida e realmente fazer com que tudo isso valha a pena”, afirmou Bonnar ao Jornal do Brasil

 Dave Herman, adversário de Minotauro no combate pelos pesos-pesados, também esteve bem humorado enquanto falou à imprensa. Durante as últimas semanas, o lutador provocou o adversário dizendo que o Jiu-jitsu brasileiro não funcionaria contra ele. Foi mais longe, avisando que iria “aposentador” o lutador baiano. Perguntado sobre isso, ele não perdeu a confiança: 

“Não, nunca pensei nisso. Mas, se acontecer, aconteceu”, declarou Herman, que recentemente perdeu uma luta para Roy Nelson. Sobre sua estratégia para recuperar o cartel de vitórias sobre Minotauro na casa do adversário, Herman desconversou. “ É uma boa pergunta. E é isso que vou mostrar para vocês no sábado”, finalizou. 

 Minotauro: “Estou na minha melhor forma” 

Rodrigo Minotauro, uma das maiores lendas do MMA, respondeu prontamente às provocações do americano. Muito cansado após o treino aberto, disputado sob forte calor no Rio de Janeiro, demonstrou muita confiança para falar do adversário desde sábado: 

“Estou no meu melhor e me sinto preparado para o melhor dele. Os treinamentos já diminuíram, estamos só mantendo a preparação.Agora é hora de ir com tudo!” empolgou-se Minotauro, que lutou na primeira edição do UFC no Rio, em 2011, com direito a nocaute sobre o também americano Brendan Schaub.

A respeito da torcida, o lutador é só elogios e não escondeu a gratidão pelos fãs do esporte que lotaram o espaço destinado ao evento desta quarta-feira (10): 

“É sensacional, tudo o que eu precisava. Se ontem estava com forças pra lutar, hoje estou com a força duas vezes maior. É muito gostoso o encontro com os fãs, acho que é a melhor parte da luta", concluiu Minotauro.

Silva levanta o público

A estrela maior do evento, porém, é sem dúvida Anderson Silva. Detentor do cinturão dos pesos-médios desde 2006, Silva subiu de peso para lutar contra Stephan Bonnar e não desfalcar o UFC após a participação de José Aldo ter sido cancelada. O astro do MMA mundial chegou ao octógono sob forte aclamação do público, estimado em mais de três mil pessoas. Após cerca de 20 minutos de treino, Silva recebeu uma jovem no ringue. Anderson deu autógrafo e parou para fotos com a menina, visivelmente emocionada. 

No final do treino, a banda Linkin Park, que faz show na noite desta quarta-feira no Rio, também subiu ao ringue para abraçar o ídolo, além de receber os aplausos do público, composto em sua maioria de jovens.

Simpático com a fã e a banda, Anderson também parou para gravar o quadro do programa humorístico Casseta e Planeta, no qual dividiu as atenções com o lutador fictício Maçaranduba, interpretado por Cláudio Manoel. No entanto, o lutador não parou para falar com a maior parte da imprensa brasileira, que o esperava havia pelo menos 20 minutos. Para um site americano, Silva elogiou o adversário, Stephan Bonnar, sem dar pistas sobre o desenrolar da luta: 

“Terei muitos problemas no sábado. Ele tem uma grande história no UFC e vai ser uma luta difícil. Talvez eu tenha a chance de ganhar no primeiro round, mas realmente não sei”, disse Silva. Sobre o futuro da carreira, o Spider, como é conhecido, disse que talvez não lute mais por cinturão, pela idade avançada: está com 37 anos de idade. “Terei mais duas ou três lutas, depois vamos ver”, terminou o ídolo, antes de sair sem falar com a maior parte dos presentes no centro de imprensa. 

 Tumulto em fila 

Após o fim do treino aberto, a organização do evento disse aos fãs que distribuiria ingressos gratuitos para a pesagem dos atletas, realizada nessa sexta-feira, às 13h, na HSBC Arena, local também dos combates. Porém, em dado momento, ocorreu um tumulto na fila que  interrompeu a distribuição. Até o momento em que o Jornal do Brasil deixou o local, ninguém mais havia conseguido ingressos.

 Rafael Silva, de 21 anos, contou que teve sorte para conseguir seu ingresso: “ Estávamos aqui desde o início do evento pedindo pra organização ingressos para a pesagem. Eu e mais 10 amigos. Quando finalmente consegui, a apresentadora disse para o pessoal fazer uma fila. Foi realmente muita sorte”, festejou.

Já Marcelo Siqueira, que trabalha nas imediações dos Arcos da Lapa, teve frustradas suas expectativas de ver os lutadores: “ Quando cheguei aqui o evento já tinha acabado. Saí do trabalho correndo, mas não consegui ver o Anderson”, lamentou Marcelo, visivelmente chateado.

 O posto médico teve pouco trabalho durante o evento: apenas três atendimentos foram realizados, e todos por um ligeiro aumento de pressão arterial. Nenhuma ocorrência mais séria, além do empurra-empurra na fila, foi registrado pela polícia.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais