Aposta de Telê e histórico de vice; conheça novo técnico do Vasco 

Após a saída de Cristóvão Borges, o Vasco não perdeu tempo e anunciou Marcelo Oliveira como novo treinador nesta quarta-feira. O comandante cruzmaltino para a sequência do Campeonato Brasileiro é mais conhecido por seu recente trabalho no Coritiba, onde estava desde 2011, mas também já foi um atacante bem-sucedido, lançado por Telê Santana, e, para a preocupação da torcida vascaína, chega a São Januário com um histórico de vice-campeonatos nacionais.

Mineiro de Pedro Leopoldo, que fica na região metropolitana de Belo Horizonte, Marcelo Oliveira tem 57 anos e começou a carreira no futebol ainda aos 14 anos, quando ingressou nas categorias de base do Atlético-MG. Sua primeira chance no elenco profissional foi dada pelo vitorioso treinador Telê Santana, três anos depois. E o garoto logo vingou, se tornando depois o 16º maior artilheiro da história do clube.

Como jogador, Marcelo Oliveira viveu seus melhores momentos no Atlético-MG, marcando 104 gols em 285 jogos e sendo campeão estadual por quatro vezes. O desempenho do atacante, que ainda defendeu Botafogo, América-MG, Desportiva-ES e Nacional-URU, rendeu várias convocações à Seleção, pela qual chegou a disputar as Eliminatórias da Copa de 1978. No entanto, na única chance que teve de conquistar um título nacional, em 1977, perdeu com o Atlético-MG na final do Campeonato Brasileiro, diante do São Paulo, nos pênaltis.

Por coincidência, outros dois vices em competições nacionais vieram recentemente como treinador. No comando do Coritiba, time que assumiu depois da saída de Ney Franco, que havia devolvido a equipe paranaense à elite com a conquista da Série B, Marcelo Oliveira perdeu as finais da Copa do Brasil neste ano e em 2011. Curiosamente, no ano passado a derrota veio justamente para o Vasco.

Depois de pendurar as chuteiras em 1985, a carreira de treinador demorou a começar e mais um pouco a deslanchar. Após ser comentarista esportivo de uma TV mineira, Marcelo Oliveira voltou ao Atlético-MG para assumir as categorias de base do time em 2002. No clube, ainda foi técnico tampão da equipe profissional por seis vezes, a última em 2008, quando deixou o cargo ao final do ano para a chegada de Emerson Leão.

Com passagens sem grande destaque por Ipatinga e Paraná, o ex-atacante foi a aposta do Coritiba para substituir Ney Franco. Como o antigo treinador tinha a simpatia da torcida, grata pelo título da Série B, Marcelo Oliveira sempre enfrentou certa resistência no novo clube. A pressão, que aumentou graças aos vices na Copa do Brasil e à irregularidade no atual Campeonato Brasileiro, culminou com sua saída no último dia 6, com a derrota por 3 a 0 para a Portuguesa, após um ano e nove meses no cargo.

Para ter sucesso no Vasco, que briga pelas primeiras posições do Brasileiro, Marcelo Oliveira tem como trunfo os números positivos no Coritiba. Em 2001, o time foi campeão invicto do Paranaense, além de conseguir a impressionante marca de 24 vitórias seguidas, e neste ano voltou a ganhar o Estadual. Mais do que isso, o técnico ficou conhecido por comandar um time com estilo de jogo ofensivo, que teve seu principal marco na goleada por 6 a 0 sobre o Palmeiras, pelas quartas de final da Copa do Brasil do ano passado.