Dono do último ouro brasileiro em Londres, Tito diz: "sabia que era nosso" 

Dono da 21ª e última medalha de ouro do Brasil nos Jogos Paralímpicos de Londres, o brasiliense Tito Sena mostrou que estava muito confiante em sua vitória na prova da maratona T46 (para atletas amputados ou com má formações congênitas), neste domingo. Apesar de ter aberto o penúltimo quilômetro na segunda posição, o brasileiro admitiu que sabia que venceria a disputa.

"Nos 200 metros finais eu sabia que era do Brasil esse ouro, não ia abrir mão", disse Tito antes de relatar o que aconteceu nos últimos momentos da prova: "o espanhol estava tentando fugir e eu fiquei segurando. Minha perna estava pesada, mas eu sabia que não podia parar. Fui para cima e conquistamos essa medalha de ouro para o nosso Brasil", afirmou o campeão.

Tito Sena se alternou entre a segunda e terceira posições durante toda a prova. Após abrir o penúltimo quilômetro na vice-liderança e ver o espanhol Abderrahman Ait Khamouch se encaminhar para o título, o brasileiro aumentou o ritmo, pressionou o rival e conseguiu a ultrapassagem próximo do fim da prova.

"Circulei no pelotão de frente o tempo todo, liderando junto com o espanhol. Na reta final ele deu o sprint, mas não conseguiu segurar. Aí eu dei o sprint e ganhei. É uma emoção muito grande", resumiu Tito, medalhista de prata nos Jogos Paralímpicos de Pequim.

O maratonista brasileiro correu os 42km em 2h30min40s, sua melhor marca pessoal, e terminou 24 segundos à frente do espanhol Abderrahman Ait Khamouch. O bronze ficou com o belga Frederic van den Heede.