A saída do Renato foi um prejuízo muito grande para o Flamengo’, diz técnico

O Flamengo volta de Curitiba com o pensamento de que o resultado da partida poderia ter sido diferente. O Rubro-Negro viu o Alviverde vencer por 3 a 0 em um jogo que, embora tenha tido mais posse de bola, não soube traduzir o domínio em gols.

"Nosso time teve mais posse de bola, teve mais presença no ataque, teve transição bem definida, jogadas pelas pontas, enfim, erramos em três momentos e nos nossos erros, inoportunos, acabaram acontecendo os gols do Coritiba", lamentou Dorival Júnior.

A derrota de ontem (08) contabiliza o quinto jogo do Flamengo sem vitória e marca a segunda derrota consecutiva da equipe. Para reverter esta situação, Dorival Júnior reforça o discurso de que só o trabalho poderá reverter a atual fase de instabilidade.

"Tenho que trabalhar com o grupo que está aqui e tentar tirar o máximo de cada um. Até um determinado momento estava dando certo, até que fizemos aquela partida horrível contra o Inter, em Porto Alegre. A partir daí, não nos achamos mais (na sequência, empate com o Sport e derrota para a Ponte Preta). Nós estamos deixando a desejar e isto está penalizando a equipe, conforme aconteceu hoje (ontem). A equipe já produziu mais em outros momentos, jogando com mais confiança. Vamos trabalhar e continuar acreditando sempre. E é isso que eu vou fazer", afirmou o técnico, creditando parte da derrota ao fato de não ter o meia Renato Abreu em campo, jogador que considera um ‘ponto de equilíbrio da equipe’.

"Não vou justificar a derrota pela ausência do Renato, mas lamentei muito a saída dele que aconteceu em um momento em que a equipe tomava uma forma. A saída do Renato foi um prejuízo muito grande para o Flamengo", comentou.


Site do Fla