Permanência de Kaká impede Real de revisar contrato de Cristiano Ronaldo 

As duas maiores polêmicas do Real Madrid neste início de temporada tem relação uma com a outra. A novela envolvendo a venda de Kaká refletiu na "tristeza" de Cristiano Ronaldo segundo o jornal As. Para o periódico, a permanência do brasileiro no elenco madrileno minou as chances de aumento salarial e prorrogação do contrato do português. Além disso, repercutiu também no time de basquete do clube.

De acordo com o As, o Real Madrid seria o primeiro interessado em ver Cristiano Ronaldo feliz e por isso neste verão teria preparada uma melhora e ampliação do seu contrato, mas para isso era preciso vender Kaká. Ao não concretizar a transferência do brasileiro, os planos do clube foram frustrados, de tal modo que a permanência do meia se tornou um duplo infortúnio.

O elevado salário do brasileiro - algo em torno de 9 milhões de euros por ano (R$ 22,5 milhões) - impediu o time madrileno de premiar o rendimento de Cristiano Ronaldo. Agora o clube terá que modificar suas estratégias para fazer seu grande astro voltar a ficar feliz.

Para o jornal espanhol, o que chama atenção é o fato de Kaká ter sido o primeiro o animar Cristiano Ronaldo publicamente. O brasileiro, com quem tem uma grande amizade, destacou que o português tinha o apoio de todos no elenco e tinha que "estar feliz, porque é fundamental".

Saída

Segundo o jornal espanhol, os dirigentes do Real Madrid estavam convencidos de que Kaká deixaria o clube no último verão e até o técnico José Mourinho se reuniu com ele e com seu pai em julho para tratar da saída. O comandante explicou que o brasileiro não fazia mais parte dos seus planos e que sua ida para outra equipe seria a melhor solução.

No entanto, o alto valor e a falta de ofertas pelo meia - a única foi do Milan que queria o jogador por empréstimo - acabou minando as pretensões madridistas de "se livrar" do atleta.

Reflexos na equipe de basquete

Não foi só do futebol do Real Madrid que Kaká atrapalhou os planos. Segundo o periódico, além da melhora de contrato de Cristiano Ronaldo, o brasileiro impediu os planos da equipe de basquete madrilena, que poderia ter fechado a contratação de um pivô para a próxima temporada. Parte do dinheiro da venda do meio-campista já estava planejada para ser destinada à seção de basquete madridista.