Campeão nos 200 m agradece guia emprestado por medalhista de prata 

Felipe Gomes não teve uma boa notícia quando desembarcou em Londres, já que seu guia, conhecido como Chocolate, se contundiu e teve de retornar ao Brasil. Porém, o compatriota Daniel Silva emprestou o seu guia dos 400 m, Leonardo Souza Lopes, para que ele pudesse disputar a competição dos 200 m livre T11. A ajuda deu certo e Felipe conquistou a medalha de ouro, com Daniel ficando logo atrás na segunda posição.

"Quero agradecer ao Daniel pois o Leonardo é guia dele. Infelizmente, meu guia se machucou. O Leonardo então se prontificou na hora e, apesar de ele também voltar de uma lesão, confiei no potencial dele e fomos agraciados com uma medalha", declarou.

Apesar de terem treinado apenas uma vez antes da Paralimpíada, Felipe e Leonardo já haviam competido juntos em outras oportunidades. Muito feliz após a conquista, o campeão dedicou a vitória ao filho Daniel, 4 anos, que tem o mesmo nome do companheiro que ficou em segundo lugar na tarde desta terça-feira.

Daniel Silva, por sua vez, disse estar muito feliz com a conquista do companheiro e sugeriu que Leonardo Lopes ajudasse Felipe nos 200 m. "Sei que ele (Leonardo) corre muito forte nos 200 m também. Portanto, disse para ele entrar com o Felipe hoje (terça-feira) e descansar amanhã (quarta, quando eles não competem)", disse o atleta, que acabou ultrapassado.

Após a conquista, Felipe elogiou muito Leonardo, classificando-o como "pau para toda obra". "Acreditei no potencial dele, e aí a gente acabou agraciado com essa medalha de ouro". Para isso, tiveram que acertar detalhes mínimos quase que instantaneamente, já que o guia não conhecia o estilo de Felipe - como costuma fazer as curvas, como se comporta em determinadas situações.

"A gente deu sorte na eliminatória e na semifinal", admitiu o atleta, em referência às fases em que o contato entre os dois era ainda mais recente. Assim, do quarto e último tempo da final eles passaram para a primeira colocação, um título que eles demoraram a saber, tamanho o equilíbrio durante a disputa da final.

"Meu pensamento foi: 'corre que tem gente atrás'. Eu normalmente procuro saber escutando quem está atrás ou na frente. Desta vez eu não quis saber. O Leonardo, no final, que me disse: 'você ganhou, eu sei que você ganhou'", contou o novo campeão paralímpico.

Felipe Gomes conquistou a medalha de ouro com o tempo de 22s97, 0s02 á frente de Daniel Silva. A terceira colocação ficou com o angolano José Armando, que fez o tempo de 23s10 e ficou com a medalha de bronze. O quarto lugar foi do também brasileiro Lucas Prado, recordista mundial da prova, que completou a prova em 23s15.