Prata, quedas e abraço de Pistorius marcam dia brasileiro em Londres 

O paratleta Odair Santos, prata nos 1.500 m T11, garantiu a única conquista desta segunda-feira para o Brasil. Ainda no atletismo, Oscar Pistorius, apesar das críticas feitas ao equipamento utilizado pelo brasileiro Alan Fonteles na final dos 200 m T44, se mostrou bastante feliz ao receber a medalha de prata no pódio e tratou de abraçar o novo campeão da prova. Já nos esportes coletivos e na natação o País decepcionou.

O brasileiro Odair Santos, que detinha o recorde mundial dos 1.500 m T11, acabou em segundo lugar, sendo surpreendido na reta final pelo queniano Samwel Mushai Kirmani, que ficou com o ouro e cravou o novo recorde mundial, pulverizando a marca de Odair.

Alan Fonteles x Oscar Pistorius termina em sorriso 

A disputa entre o brasileiro Alan Fonteles e o sul-africano Oscar Pistorius deu o que falar. Após a seminfinal dos 200 m T44, Pistorius implicou com o tamanho das próteses de Alan, que seriam mais longas do que o normal e que isso lhe conferia uma vantagem. Com uma arrancada na final, o velocista brasileiro deixou Pistorius pra trás e conquistou o ouro paralímpico na prova. Na ocasião, o sul-africano protestou. Mas, nesta segunda-feira, Pistorius reconheceu a vitória de Alan e se desculpou publicamente. 

Dia atípico na natação 

Responsável por cinco das 13 medalhas brasileiras nos Jogos, a natação brasileiro não teve um bom dia nesta segunda-feira. Os seis paratletas que caíram na piscina do Centro Aquático ficaram longe de garantir uma vaga na disputa por medalhas. Nos 200 m medley SM6 masculino, Adriano Lima terminou apenas em 6ª na segunda bateria, o que o deixou fora da final. Ronaldo Santos ficou em último na série eliminatória dos 100 m livre S7. No feminino, Susana Ribeiro fez o 13º tempo e também foi eliminada. Outra brasileira na prova, Verônica Almeida acabou desclassificada. Nos 200 m medley SM12, Raquel Viel ficou apenas na 5ª posição da primeira bateria e ficou fora da final. Última esperança brasileira do dia, Ronystony Cordeiro Silva fez o pior tempo dos 50 m peito SB3 e não se classificou a final. 

Decepções e eliminações nos esportes coletivos 

A Seleção Brasileira feminina de vôlei sentado acabou derrotada pela equipe dos EUA, por 3 sets a 0. Com o resultado, o time fica sem vaga nas semifinais e dá adeus aos Jogos Paralímpicos de Londres. Na mesma modalidade, a Seleção masculina também perdeu. A equipe foi batida pelo o Irã por 3 sets a 0, alcançando a segunda derrota consecutiva nos Jogos. Ainda com chances de classificação, o time brasileiro tem um duelo decisivo nesta terça, às 7h (de Brasília), contra a China, pela última rodada da primeira fase. Com quatro derrotas em quatro partidas disputadas, a equipe feminina de basquete em cadeira de rodas do Brasil também deu adeus os Jogos de Londres. O País foi derrotado pela Holanda, por 55 a 42, e terminou a competição na lanterna do grupo. Em partida válida pelas oitavas de final do torneio de duplas de tênis para cadeirantes, realizada nesta manhã, Mauricio Pomme e Carlos Santos perderam para os holandeses Ronaldo Vink e Robin Ammerlaan por 2 sets a 0 e foram eliminados dos Jogos. 

Dia ruim 

Atuando ao lado de Elaine Cunha, Bruno Landgraf, ex-goleiro do São Paulo, não teve um bom desempenho na vela nesta segunda-feira. A dupla conseguiu um 10º lugar na sexta regata e, no geral, aparece na 11º e última posição da classe SKUD18.

Na final do halterofilismo feminino de até 75 kg, Josileni Ferreira falhou nas três tentativas que teve para levantar o peso e terminou a competição na última posição.

A tarde desta segunda não começou bem para as brasileiras do atletismo. Na final dos 400 m rasos T13, Joana Silva sentiu uma lesão e não completou a prova, enquanto Viviane Soares terminou no 7º lugar. O Brasil não passou da 10ª posição nas provas das modalidades estilo livre do hipismo, no Greenwich Park. Enquanto na Classe 1b, Marcos Alves, o Joca, e David Salazar terminaram nas 10ª e 11ª posições, respectivamente, Elisa Melaranci foi a 11ª na categoria 2. 

Brasileiros brilham na Bocha 

A dupla brasileira formada por Dirceu Pinto e Eliseu dos Santos venceu os britânicos Peter e Stephen Mcguire por 3 a 2, em disputa válida pelas semifinais da bocha C4. Com o resultado, os atuais campeões paralímpicos - os brasileiros conquistaram o ouro dos Jogos de Pequim, em 2008 -, garantiram a primeira medalha da modalidade na capital britânica. 

Vitória e classificação no Goalball feminino

Depois de perder dois jogos consecutivos, o Brasil voltou a vencer no goalball feminino dos Jogos Paralímpicos de Londres. Em partida que ocorreu na manhã desta segunda-feira, a Seleção derrotou a Finlândia por 5 a 4 e garantiu classificação à próxima fase do torneio. 

Perda da medalha no "último segundo" 

Ariosvaldo Silva ficou próximo de subir no pódio dos 100 m rasos T53. Na final da categoria, realizada na tarde desta segunda-feira, o brasileiro completou a prova em 15s31 e terminou na quarta posição, a 0s1 de distância do terceiro colocado, que foi o chinês Shiran Yu. 

"Fui dez vezes ao banheiro", diz brasileiro 5º colocado 

O nervosismo e a ansiedade por competir nos Jogos Paralímpicos de Londres causaram sérios efeitos sobre Flávio Reitz nesta segunda-feira. Após terminar o salto em altura F42 em quinto lugar, o brasileiro aprovou o desempenho, apesar de estar debilitado por conta do intestino solto e com fortes dores musculares, além de uma "canelite¿.