Polêmica abala relação de Alan e Pistorius: "ele está fechado" 

As reclamações públicas do sul-africano Oscar Pistorius pelo equipamento de competição utilizado por Alan Fonteles nos Jogos Paralímpicos abalaram as relações entre os dois em Londres. Depois de derrotar o adversário na final dos 200 m T44, na noite de domingo, o brasileiro afirmou que o astro biamputado mudou o tratamento e se "fechou" mais.

"Está uma situação que eu vou falar para vocês que é desagradável. Ele passa por mim e não para, não está mais... só me deu um 'oi'. Estou vendo que ele está fechado", disse Alan, que venceu Pistorius por 0s07 na decisão e ficou com o ouro. Depois, teve que se defender da polêmica das próteses artificiais: Pistorius alega que o brasileiro mudou muito a altura das peças, ganhando altura suficiente para ajudar na corrida.

"Eu quero continuar a minha amizade com ele, não quero que isso vire uma polêmica. Quero continuar amigo de todos, e não é por conta de estar ou não grande. Estou dentro das regras do IPC (sigla em inglês para Comitê Paralímpico Internacional) e é isso que importa. Quero continuar com as amizades", disse Alan. A mudança vem desde sábado, na semifinal, quando o sul-africano reclamou pela primeira vez.

Antes disso, apenas alguns dias antes, Oscar Pistorius havia elogiado muito o corredor brasileiro, afirmando que ele seria um dos adversários mais duros e exaltando sua evolução. A mudança de postura repentina ajudou Alan a buscar a medalha de ouro. "Motivou, porque ele estava querendo jogar (a responsabilidade) para cima de mim de qualquer forma", analisou.

"Querendo ou não, quando ele disse na coletiva dele que eu era um dos caras a bater, ele estava jogando toda a responsabilidade para cima de mim, e mais uma vez ontem (sábado, na semifinal) ele tentou. Não me abalei com isso, e a polêmica vai ficar entre ele e não sei quem", minimizou Alan. Já Pistorius não deu qualquer sinal público de descontentamento pessoal com o brasileiro.

Mesmo quando reclamou de questões técnicas, o astro do atletismo adaptado elogiou Alan, chamando de "um grande cara, um grande corredor".

"Para falar a verdade, eu fiquei um pouco triste com o que ele disse depois da semifinal", admitiu o brasileiro. "Mas isso não importa, eu vim para correr e fazer o meu melhor, não para ligar para o que atleta diz ou deixa de dizer", complementou.