Após ouro, Yohansson espera por resposta de pedido de casamento

O brasileiro Yohansson Nascimento protagonizou neste domingo uma das mais marcantes cenas da Paralimpíada de Londres. Campeão dos 200 m classe T46, o velocista brasileiro cruzou a linha de chegada no Estádio Olímpico de Londres e exibiu um pequeno cartaz: "Thalita, casa comigo?".

A inscrição foi presa com alfinetes atrás do número de identificação com o qual correu na prova. A namorada, por sua vez, mora em Maceió, enquanto Yohansson mora e treina em São Paulo, apesar de ser natural da capital alagoana. O casal está junto há quatro anos e meio.

O pedido, segundo ele, foi planejado para ser feito na primeira medalha de ouro que conquistasse em Londres. "Se eu não ganhasse essa medalha de ouro, eu ia entrar pra correr outra, só para fazer o pedido de casamento. Tinha que ser ouro", disse ele depois da prova.

O problema de Yohansson agora é esperar a resposta de Thalita. "Eu espero que ela tenha visto. Vou esperar para saber a resposta dela. Mas acho que ela vai aceitar, sim", brincou o campeão paralímpico, 24 anos, agora recordista mundial da prova com a marca de 22s05.

Na prova deste domingo, o brasileiro deixou para trás o cubano Radiel Gonzalez (prata, com 22s15) e o cipriota Antonis Aresti (quarto, com 22s40) - Simon Patmore, da Austrália, foi medalha de bronze com a marca de 22s36. Campeão, Yohansson afirmou jamais ter perdido a concentração, mesmo sendo um dos favoritos.

"Eu estava muito focado na prova. Eu sabia que não ia ser assim: entrou na prova, ganhou. Foi a luta de Davi e Golias, porque eu sei que eu sou o menor de todos", disse o alagoano, agora com "planos" para o ouro conquistado. "O bom é que eu posso derreter a medalha de fazer a aliança", contou, rindo. "Brincadeira, OK?", esclareceu, evitando qualquer polêmica.