Fla enfrenta o Palmeiras em busca da terceira vitória consecutiva 

A contratação de Dorival Júnior teve principalmente um motivo: fazer com que o Flamengo se recuperasse a tempo de disputar vaga no G4 e, na melhor das hipóteses, até mesmo título do Campeonato Brasileiro.

Por enquanto, o planejamento ocorre da maneira esperada. Foram duas vitórias (sobre Figueirense e Náutico), quatro gols marcados e nenhum sofrido. A partida desta quarta, diante do Palmeiras, como disse recentemente o lateral-esquerdo Ramon, será um ‘divisor de águas’. Uma vitória traz mais ânimo ainda ao elenco, que tem jogado com menos espaços entre os setores, aumentou a posse de bola e a qualidade nos passes.

"O Dorival tem dado um um ritmo de jogo muito bom para a equipe. Estamos conseguindo envolver o adversário. Esses treinamentos fazem a equipe ficar mais compactada e jogar melhor", analisou Ramon.

O meia Renato Abreu também ressalta a evolução da equipe. Confiante, o camisa 11 rubro-negro pensa em vitória no confronto com o Palmeiras para embalar de vez a equipe. "Nosso time não levou gols nos últimos dois jogos porque estava bem compacto taticamente. O time jogou fechado, com uma postura diferente. Vamos encontrar dificuldades no jogo com o Palmeiras, mas vamos jogar com sabedoria e inteligência. Temos totais condições de chegar em Barueri e sair com a vitória", enfatizou Renato, confiante.

O Flamengo, que manterá o esquema 4-3-3 utilizado nas duas últimas partidas, enfrenta o Palmeiras com desfalques. Ibson e Marllon iniciam a partida nas vagas de Cáceres e González, convocados pela seleções paraguaia e chilena, respectivamente. O zagueiro Thiago Medeiros, com dor no quadril, e o volante Airton, lesionado na coxa direita, seguem em tratamento médico. A boa notícia é Léo Moura, que retorna à equipe após cumprir suspensão por cartão vermelho.

Site do Fla