Daniel Alves reclama de más energias e sente "invejinha" da Espanha 

Incorporado ao grupo depois da prata olímpica para enfrentar a Suécia na próxima quarta-feira, o lateral direito Daniel Alves disse hoje que as "energias de fora" atrapalham o trabalho da Seleção Brasileira. O jogador do Barcelona chegou a falar que sente uma pequena inveja da Espanha, país no qual, segundo a sua avaliação, "todos remam na mesma direção".

"Temos que nos unir. Somos um país distante nas intenções. As energias de fora não são as mesmas. Isso influi. A Seleção é de vocês repórteres, do povo, de todos nós. Juntos podemos construir. Se nem todo mundo for para o mesmo rumo, o barco vai desviar. Na Espanha todos remam para o mesmo lado. Aqui não é a mesma 'vibe', é hora de se unir porque temos uma Copa no Brasil", disse.

A seleção espanhola, citada por Daniel Alves, é a atual campeã do mundo. Porém, o jovem time deu vexame na Olimpíada ao cair ainda na primeira fase. O lateral vê em caso de fracasso uma união no país em que mora não encontrada no Brasil em torno da Seleção.

"Eu moro na Espanha e vejo o pessoal da seleção, da torcida, com eles remando juntos, dá invejinha. Aqui estamos sempre na expectativa do erro para dar aquela cutucada. A gente vem com uma tonelada nas costas, com a obrigação de fazer maravilhosamente bem, só bem não serve. A seleção espanhola é livre, leve e solta. É mais fácil trabalhar assim", disse.

Daniel Alves ainda pediu uma reflexão sobre os erros cometidos pelo Brasil na Olimpíada. O jogador, que tem mais do que o limite de 23 anos, não foi convocado por Mano Menezes, mas disse ter acompanhado toda a campanha.

"Acho que a gente tem que melhorar, quando você ganha você pode estar escondendo os erros. Quando perde você tem o timing para o certo e o errado e para evoluir. Quando ouvimos nas críticas, quando construtivas, absolvemos para evoluir. Quando destrutivas, não temos nem que ler", afirmou.

Por último, Daniel Alves pediu uma rápida recuperação. "A luta é contínua. Quando você perde tem duas opções. Ou não chão se lamentando, ou levanta e sai andando. Faz parte do futebol isso. Esse grupo é jovem, ambicioso, não pode ficar com essa imagem, temos que recuperar o ânimo desta geração. Nós que estávamos longe estamos sentindo, todos queriam ganhar uma medalha olímpica, ver os erros que cometemos".