Zinho cita constrangimento na demissão de Joel: "foi conjunto da obra" 

O diretor de futebol do Flamengo, Zinho, explicou na tarde desta segunda-feira, no Ninho do Urubu, centro de treinamento do clube rubro-negro na zona oeste do Rio de Janeiro, os motivos para a demissão do técnico Joel Santana, desligado do comando da equipe nesta manhã, após a derrota para o Cruzeiro no último domingo, por 1 a 0.

"Foi constrangedor porque eu tenho um carinho pelo Joel. É uma figura muito agradável, mas isso dentro do futebol acontece mesmo", declarou Zinho. E o dirigente citou a série de acontecimentos recentes envolvendo a comissão técnica para tomar uma decisão que foi estritamente do departamento de futebol, hoje sob o seu comando.

"Foi o conjunto da obra. Já vínhamos analisando o comportamento da equipe, o dia a dia do trabalho. Não foi especificamente o jogo com o Cruzeiro. Eu como diretor de futebol estou analisando o futuro, a posição na tabela da nossa equipe, o poder de reação do grupo, o poder que a comissão técnica teria para fazer a equipe voltar a ter resultados. Diante disso, tomei a decisão pela sua demissão", explicou o diretor de futebol.

Joel Santana foi demitido na sede social do Flamengo, na Gávea, em encontro entre o próprio Zinho e o vice-presidente de futebol, Paulo Cesar Coutinho. "Eu liguei para o Joel quando estava indo para a Gávea, depois das 10h. Pedi a ele que fosse lá, até porque ele mora próximo. Foi uma questão de respeito para ele não ter que vir até aqui (Ninho do Urubu). Foi somente eu, ele e o Coutinho, meu vice de futebol. Agradeci ao Joel pela dedicação, empenho e esforço. Tenho um respeito absurdo pelo Joel, mas a situação estava insustentável", voltou a esclarecer o diretor.

A quinta passagem de Joel Santana pelo Fla teve 30 partidas: ele somou 16 vitórias, seis empates e oito derrotas. Sob o comando do treinador, a equipe foi eliminada sem ir às finais de turno do Carioca, caiu na fase de grupos da Copa Libertadores e ocupa o 10º lugar na Série A. O Flamengo, que demitiu Vanderlei Luxemburgo no início da temporada, terá seu terceiro técnico em 2012. O contrato de Joel era válido até o fim do ano.

As passagens anteriores de Joel pelo Fla foram em 1996 (de janeiro a novembro), 1998 (de março a agosto), 2005 (de outubro e dezembro) e 2007/08 (agosto a maio). Sem clube desde que foi demitido pelo Internacional na última semana, Dorival Júnior é o favorito para assumir o comando na Gávea. Campeão da Série B com o Vasco em 2009, Dorival é lembrado pelo trabalho com jovens, intenção da presidente flamenguista Patrícia Amorim.

Zinho, no entanto, em sua entrevista coletiva, não quis confirmar nem o nome de Dorival, nem de um eventual plano B para o comando técnico do Flamengo. "Não vou falar de nomes aqui. Especulação de nomes isso vai ter. Vocês podem falar o nome que vocês quiserem, da minha boca vai ser sempre assim: vou falar o nome do treinador quando estiver fechado", explicou, que espera anunciar o novo treinador antes do confronto do Flamengo com a Portuguesa, marcado para a próxima quinta-feira, no Engenhão.

No primeiro treinamento já sem Joel Santana, o grupo do Flamengo treina sob o comando do auxiliar técnico, Jaime de Almeida. "O Cantarele continua como preparador de goleiros. Se até quinta não acontecer a chegada (do novo treinador), ou mesmo se tiver a chegada, e ele preferir apenas assistir ao jogo, provavelmente o Jaime vai estar lá", explicou Zinho.

"Fica um ambiente de tristeza, claro, mas percebi o grupo todo entendendo, por tudo que era noticiado, e por toda a pressão que existia. Passei para eles que infelizmente o futebol tem esses momentos. Eles estavam preparados e sabiam que isso poderia acontecer", completou.

Rescisão contratual

O contrato do Flamengo com Joel Santana prevê uma multa de R$ 2 milhões em caso de rescisão com o treinador. De acordo com o diretor de futebol, a decisão não foi baseada em valores, e, sim, no prosseguimento da caminhada da equipe para retomar as vitórias, voltar a figurar entre os quatro times que disputarão a Libertadores do ano que vem e, posteriormente, o título do Campeonato Brasileiro.

"O Flamengo vai cumprir aquilo que está lá (no contrato). Não fui eu quem fez o contrato. Agora não foi pensada a parte financeira, não é o que estamos discutindo, e sim a melhoria na questão técnica da equipe. Vou ajudar para o Joel possa ter cumprido tudo o que foi combinado", encerrou o dirigente do clube rubro-negro.