Após episódio com Mourinho, catalães propõem Barça B na Supercopa 

De acordo com Mundo Deportivo, após o perdão de Ángel Maria Villar, presidente da Federação Espanhola de Futebol, a José Mourinho, pelo seu ataque a Tito Vilanova, na última Supercopa da Espanha, um grupo de adeptos ao Barcelona emitiu um comunicado oficial para expressar sua indignação sobre a absolvição.

Fazendo referência ao perdão "lamentável e vergonhoso, concedido pelo presidente da Federação Espanhola de Futebol", o Fanatics Barça, como é conhecido, manifestou que é absolutamente inaceitável que o ataque ao treinador Tito Vilanova fique impune pela vontade caprichosa de um antibarcelonista.

Além disso, o grupo definiu que "é intolerável que o clube aceite com resignação a decisão injusta e arbitrária, que vai diretamente contra a figura do treinador e da equipa principal do Barcelona, bem como contra os valores da cidadania desportiva e ética que sustenta o clube".

Por esta razão, o Fanatics Barça diz que nem a Federação Espanhola, nem o seu presidente, nem o Real Madrid devem ter da honra de enfrentarem a equipa principal do Barcelona.

O comunicado é finalizado com um pedido à direção de que seja o Barcelona B a jogar a competição, "assumindo as sanções econômicas e federativas que a decisão acarreta".