Perto da decisão, Couto Pereira tem vendedor de "bandeira de R$ 2500"

O público começa, aos poucos, a encher os arredores do Estadio Couto Pereira. Com torcedores pintados, faixas de campeões, bexigas e outros itens, os coxa-brancas demonstravam total confiança na virada da equipe contra o Palmeiras pela decisão da Copa do Brasil. Entre os inúmeros personagens, tinha até vendedor de bandeira elétrica na porta do estádio.

Sezinando, 36 anos, é engenheiro formado e criou um sistema que tremula as bandeiras com eletricidade e as deixa agitando por tempo indeterminado. Com bateria que dura até 7 horas e custo de R$ 2.500, o comerciante destacou o sucesso do produto. "Já vendi 50 desde que iniciei as vendas essa semana".

O produto, que tremulava uma bandeira do Coritiba no estacionamento do Couto Pereira, fazia sucesso entre o público que comia na churrascaria Alto da Glória. Mesmo assim, Sezinando avisou que ainda não emplacou a bandeira entre os futebolistas. "Todas que vendi foram para partidos políticos, nenhum de futebol ainda", lamentou.

O Coritiba precisa derrotar o Palmeiras por três gols de diferença para se sagrar campeão da Copa do Brasil pela primeira vez na história. Qualquer derrota por apenas dois gols - desde que o time paulista também marque ao menos um - dá a taça ao clube de São Paulo.