Convocada, Juliana tem nova chance e supera "fatalidade" de Pequim

Foi o ciclo olímpico mais longo de uma atleta do vôlei de praia brasileiro. Depois de ficar de fora dos Jogos de Pequim, em 2008, por causa de uma lesão no joelho, Juliana está finalmente confirmada numa Olimpíada. Número 1 do ranking mundial, a dupla com Larissa foi convocada para os Jogos Olímpicos de Londres. A já experiente Juliana, campeã mundial no ano passado, enfim vai realizar seu sonho após oito anos de preparação.

"Estou muito feliz porque é o ápice da carreira de um atleta. O que aconteceu em 2008 foi uma fatalidade, mas me fortaleceu bastante. O que passou, passou", disse a atleta, que vai completar 29 anos às vésperas de entrar em quadra em Londres ¿ seu aniversário será no dia 22 de julho, e o torneio olímpico se inicia seis dias depois. "Vai ser uma oportunidade única de representar meu país. Era um capítulo que queria escrever na minha carreira e agora é chegar lá e tentar o ouro."

Quando percebeu que não poderia disputar a Olimpíada de Pequim, quatro anos atrás, por causa da lesão, Juliana não esmoreceu. Convenceu Larissa a fazer parceria de última hora com Ana Paula ¿ foram eliminadas nas quartas de final ¿ e não perder a chance de estar nos Jogos. E olhou para o horizonte, mais especificamente para Londres 2012.

"Eu disse naquela época que eu seria a primeira atleta a começar a me preparar para Londres. E fui mesmo. Não parei de trabalhar um dia sequer pensando nesta oportunidade que agora vai ser, finalmente, concretizada", afirmou Juliana, que, apesar da idade, disputa apenas sua primeira competição olímpica.

Quem está tão feliz quanto Juliana é Larissa. A atleta ficou abalada com a ausência da parceira em Pequim. Aceitou fazer dupla com Ana Paula para não perder a oportunidade, mas não passar das quartas de final depois de fazer um grande esforço para chegar ao número 1 do mundo foi frustrante.

"Se Deus quiser, vou estar com a Ju em Londres. Já estamos há oito anos esperando esta chance, vivemos muita coisa juntas. Será uma honra representar o Brasil numa Olimpíada ao lado da minha parceira", contou Larissa, que não quer saber de outra coisa que não seja conquistar o ouro olímpico. "A gente sabe que, no Brasil, o segundo lugar não interessa. Então queremos buscar o ouro para fechar com chave de ouro essa preparação de oito anos."