Federer vence e começa busca pelo hepta em Wimbledon 

O suíço Roger Federer começou sua campanha em Wimbledon com vitória sobre o espanhol Albert Ramos pelo placar de 3 a 0, com parciais de 6/1, 6/1 e 6/1, e dois objetivos: conquistar o seu sétimo título no All England Club e retomar a liderança do ranking. 

Para superar o sérvio Novak Djokovic, ele precisa vencer todos os seus adversários e levantar o troféu.

Federer ainda é terceiro do ranking e está a 2.845 pontos de Djokovic, mas tem essa oportunidade por ter perdido nas quartas de final da edição anterior para o francês Jo-Wilfried Tsonga, e por encontrar o adversário na semifinal.

Caso vença o título, o suíço soma 1640 pontos e Djokovic, na melhor das hipóteses, perde 1280. No geral, Federer tiraria 2.920 pontos de diferença. Ele precisa de apenas uma semana no topo do ranking para igualar o recorde do americano Pete Sampras, de 286 semanas.

O tenista não conquista um Grand Slam desde o Aberto da Austrália de 2010. Nesta temporada, foi semifinalista em Melbourne e em Roland Garros. Nos outros torneios, conquistou os Masters 1000 de Madrid e Indian Wells, Dubai e Roterdã.

Nesta segunda-feira, foram nove aces contra Ramos e 33 bolas vencedoras. O espanhol acertou apenas 11 winners e cometeu 21 erros não forçados. Quando precisou jogar com o segundo serviço, conquistou apenas 29% dos pontos contra 72 de Federer.

Na próxima rodada, ele enfrenta o italiano Fabio Fognini, 68º do ranking, que surpreendeu o francês Michael Llodra e ganhou por 3 a 1, com parciais de 3/6, 6/3, 6/4 e 7/5. No único duelo entre os dois, o suíço aplicou uma vitória de 2 a 0 com duplo 6/1 no Masters 1000 do Canadá, em Montreal.

Federer conquistou Wimbledon seis vezes: 2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2009. Perdeu a decisão de 2008 para o espanhol Rafael Nadal.