CBF reativa contrato com Inter, e Oscar pode jogar final do Gaúcho

Confederação Brasileira de Futebol (CBF) liberou oficialmente nesta sexta-feira o meia Oscar para voltar a defender o Internacional. Afastado do time colorado por conta de um imbróglio judicial com o São Paulo, o jogador teve seu contrato com o clube gaúcho reativado e publicado no Boletim Informativo Diário (BID), sendo autorizado assim a disputar a final do Campeonato Gaúcho neste domingo, contra o Caxias.

A inclusão do nome de Oscar no BID permite que o técnico Dorival Júnior reintegre o jogador, que era titular no setor de criação do Inter. Além da partida contra o Caxias, o meia está autorizado para atuar na partida de volta com o Fluminense, na próxima quinta-feira no Rio de Janeiro, pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Oscar está afastado do Inter há mais de um mês: em 21 de março ele perdeu a batalha judicial com o São Paulo, que corria nos tribunais desde 2009, e foi obrigado a retornar ao clube do Morumbi. A decisão da CBF nesta sexta acata a uma decisão do Tribunal Superior do Trabalho, que concedeu habeas corpus e liberou o meia para jogar no clube de sua escolha enquanto o mérito da questão fosse julgado no Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo.

Entenda o caso

Oscar entrou na Justiça contra o São Paulo no final de 2009, alegando atraso de vencimentos e que também teria sido coagido a emancipar-se e assinar um contrato aos 16 anos, quando ainda era menor de idade. Assim, a renovação do vínculo foi desfeita por decisão da juíza Eumara Nogueira Borges Lyra Pimenta, da 40ª Vara do Trabalho de São Paulo, em 14 de junho de 2010, e Oscar pôde transferir-se à equipe colorada.

A Justiça ainda negaria uma liminar do São Paulo no mês de setembro de 2010, mas o clube apelou. O clube paulista só conseguiu uma vitória contundente em 21 de março de 2012, quando decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), do juiz relator Nelson Bueno de Prado, determinou que o contrato do jogador com o clube paulista fosse restabelecido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

No mesmo dia a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) notificou o Internacional de que não poderia contar com Oscar tanto na disputa da Copa Libertadores quando no Campeonato Gaúcho. Ele segue sem atuar profissionalmente desde então. Ainda que a Justiça Trabalhista determine que o meia volte ao São Paulo, Oscar segue treinando em Porto Alegre.

Em meio ao impasse, o Internacional buscou resolver o caso diretamente com o São Paulo. O clube gaúcho se reuniu com dirigentes paulistas e fez uma proposta pelo meia com valores pouco superiores a R$ 7 milhões, mas o clube do Morumbi recusou a oferta, avisando que aceita somente R$ 17 milhões e que pretendia contar com o atleta.

Após dias de dúvida, o TST concedeu no dia 26 de abril um habeas corpus em favor do meia para que ele possa trabalhar onde bem entender enquanto o caso não é julgado de forma definitiva. Com isso, o jogador espera para recuperar sua posição de titular na equipe colorada.

Oscar, que pelo Internacional conquistou o título da Copa Libertadores da América de 2010 e a Recopa em 2011, está entre os 52 jogadores convocados por Mano Menezes para a disputa da Olimpíada de Londres com a Seleção Brasileira.