Massa lamenta demora em pacote da Ferrari: mesmos defeitos de sempre

Quem esperava ver grandes novidades por parte da Ferrari nos testes oficiais da Fórmula 1 em Mugello se frustrou até aqui. Inclusive Felipe Massa, que admitiu que "seria melhor" trabalhar no circuito italiano com "todas as peças" disponíveis para a atualização do F2012, cujo desempenho tem sido decepcionante nesta temporada.

Segundo contou em entrevista publicada pela revista Autosprint, Massa utilizou o carro ainda com o pacote antigo nesta quarta, quando foi o quinto piloto mais rápido da jornada em Mugello.

Havia especulações na imprensa italiana segundo as quais a Ferrari esperaria até os treinos livres para o Grande Prêmio da Espanha, em 13 de maio, a quinta corrida do ano, para estrear as atualizações no veículo; isso funcionaria como uma "carta na manga" contra as rivais.

Massa, porém, descartou essa versão, dizendo simplesmente que as novas partes do carro ainda não estão prontas. De acordo com o piloto, elas chegariam a Mugello somente na noite desta quarta, o que fará com que apenas Fernando Alonso possa experimentá-las, nos testes marcados para o mesmo circuito da Toscana nesta quinta.

Questionado sobre esse fato que teoricamente beneficiaria o espanhol, o brasileiro não quis polemizar, afirmando simplesmente que "o programa é assim". Na terça-feira, primeiro dia de testes no circuito da Toscana, Alonso é quem havia trabalhado, também com o veículo ainda sem as evoluções.

Massa utilizou a jornada para fazer testes com os pneus. Segundo a revista, havia alguns defletores novos no carro, mas nada de muito significativo. Substancialmente, o modelo era o mesmo utilizado no GP do Bahrein, em 22 de abril, quando o piloto terminou com a nona posição, duas atrás de Alonso.

Massa, nesse contexto, afirmou conhecer "bem o carro", que nas suas palavras apresentava "os mesmos defeitos de sempre". O piloto completou 106 voltas no dia e pelo menos teve uma boa confiabilidade, rodando cerca de 500 km sem problemas.

Nesta quinta, a publicação adianta que Alonso experimentará a nova configuração de escapes esternos, com algumas peças que serão utilizadas oficialmente a partir do GP da Espanha. Massa, contudo, adotou um discurso realista, apontando que a Ferrari precisará de "uma melhora gigante se os outros (times) recuperarem dois ou três décimos de segundo nesses testes" de Mugello.