Italiano vence no Bahrein e toma ponta da GP2; Razia é 2º 

Pole position da primeira corrida da GP2 no Bahrein, o italiano Davide Valsecchi confirmou o domínio na prova, ocorrida na manhã deste sábado. Com o resultado, o piloto chegou aos 55 pontos e roubou de Luiz Razia a ponta do campeonato, deixando o brasileiro na segunda colocação geral, com 49.

Valsecchi não teve dificuldades para triunfar no Bahrein, onde Razia foi um dos destaques. Após largar na oitava posição, o brasileiro escalou o pelotão até cruzar a linha de chegada no segundo lugar.

"Hoje foi importante para manter o foco. Foi uma corrida fantástica", comentou Razia, sem esconder o sorriso pela boa corrida de recuperação. "Fiz uma largada boa, fui para quinto e percebi que o carro estava bom. O Felipe (Nasr) perdeu um pouco de rendimento, eu passei, mas nossa estratégia não foi boa. Nosso ritmo estava tão bom que optei por parar duas voltas depois, com isso o (Max) Chilton e o (James) Calado me passaram. Mas depois passei os dois. Foi uma corrida super divertida, pude controlar os carros de trás e serviu como lição por termos feito o melhor, virado o jogo e chegado em segundo. A equipe está de parabéns".

Razia é representante da Arden International, cujo outro piloto, o suíço Simon Trummer, foi o 16º colocado neste domingo. O pódio ficou completo com o mexicano Esteban Gutiérrez, da Lotus, que também ocupa o terceiro lugar na classificação geral, com 33 pontos. Já foram disputadas três provas no ano - as outras duas haviam ocorrido no fim de março, no circuito de Sepang, junto ao Grande Prêmio da Malásia de Fórmula 1.

"Está tudo em aberto, ainda. O importante neste domingo é somar mais pontos importantes, que farão diferença no final", completou Razia. A corrida complementar da etapa do Bahrein acontece às 4h35 (de Brasília) deste domingo. A segunda prova dos fins de semana da GP2 é mais curta e oferece 15 pontos ao vencedor, contra 25 da primeira.

Felipe Nasr é punido e sofre punição para segunda corrida no Bahrein

Companheiro de equipe de Davide Valsecchi na Dams, Felipe Nasr não teve motivos para comemorar neste sábado. O outro brasileiro na GP2 largou na terceira posição, logo atrás do italiano e de Esteban Gutiérrez, mas abandonou na 16ª volta após acidente com o venezuelano Jhonny Cecotto Jr., que tentava ultrapassá-lo. Ambos ficaram de fora da prova.

Depois do incidente, Nasr chegou a reclamar, criticando a postura de Ceccotto na tentativa de ultrapassagem. No entanto, os comissários analisaram o ocorrido e consideraram o brasiliense como culpado no caso. Por isso, ele foi penalizado com a perda de cinco posições no grid de largada da corrida deste domingo.

"O pessoal todo ali estava bem animado, para dizer o mínimo", criticou Nasr. "O (Nathanael) Berthon, que quase causa um acidente grande e principalmente o Cecotto, que quase jogou o Gutiérrez para fora e voltou para cima de mim e eu tive que tirar o pé. Voltei a atacar, porque era mais rápido do que ele, passei e, em uma tentativa absurda, ele jogou o carro em cima do meu, acabando com a corrida ali mesmo. Pena porque tinha pneu e carro para conseguir pelo menos aquele pódio que tinha planejado e ia ainda fazer uma bela disputa com o Razia. Fazer o quê? Fica para a próxima, né?", concluiu.

Atual campeão da Fórmula 3 Britânica, Nasr faz sua primeira temporada na GP2. Com o primeiro resultado no Bahrein, ele caiu para o sétimo posto da classificação, com 18 pontos.