Italianos repercutem morte de meia e apontam demora no socorro 

De luto pela morte do meia Piermario Morosini, a imprensa italiana não perdoou a demora no socorro ao jogador do Livorno, que não resistiu após sofrer uma parada cardíaca em jogo da segunda divisão, na cidade de Pescara, contra o time da casa. Ao repercutir o triste fato ocorrido neste sábado, os principais jornais destacaram em suas manchetes a demora no atendimento a Morosini.

Gazzetta dello Sport estampou em seu site a manchete "Morrer de Futebol", e na reportagem relatou todos os detalhes do atendimento ao jogador. Segundo a imprensa italiana, a ambulância teria demorado para socorrer Morosini porque um carro da polícia bloqueava o acesso ao gramado. O meia ainda foi levado a um hospital de Pescara, mas não resistiu à parada cardíaca.

Assim como a Gazzetta, o Corriere dello Sport também deu atenção especial para a falta de eficiência no socorro ao jovem jogador, que tinha 25 anos. Com a manchete "Futebol de Luto por Morosini", a publicação resumiu o sentimento dos italianos.

Já o Corriere della Sera diz que a cidade de Pescara está "chocada" pela morte do meia, que teve passagem pela seleção italiana sub-21. No La Repubblica, o fato foi assim noticiado: "Colapso em campo, morre Morosini, do Livorno". Em seu site, o jornal também publicou um vídeo com o desespero de companheiros de Livorno e de parentes e amigos de Morosini no hospital para o qual ele foi levado.

Tuttosport escolheu uma manchete simples para se despedir do jovem meia - "Adeus, Morosini" -, e também lembrou que todos os campeonatos de futebol na Itália foram suspensos até o próximo dia 25, como luto pela morte do jogador.