Pela Copa do Brasil, Paulo Baier reencontra clube que o projetou

Antes de ser conhecido como o meia Paulo Baier, o atual capitão do Atlético-PR era um lateral conhecido como Paulo César. Foi quando chegou ao Criciúma, em 1997, que ganhou nome que hoje é respeitado pelos adversários. E na noite desta quinta-feira, Baier reencontra o time catarinense, pela Copa do Brasil, onde também jogou entre 2002 e 2003 e foi destaque da equipe.

Em 2002, o meia ganhou a torcida de vez, ao marcar três dos quatro gols do Criciúma na final da série B, contra o Fortaleza. Na partida de ida, os catarinenses haviam perdido por 2 a 0. E Baier guarda com carinho as lembranças do primeiro time de expressão que teve destaque.

"Depois que saí do São Luiz-RS, o Criciúma foi o primeiro time grande que joguei. Tive duas passagens pelo clube. Uma, faz tempo, em 1997, quando eu saí do São Luís-RS. Primeiro time grande pelo qual joguei, então tenho um carinho, um respeito pelo clube e pela torcida", disse o meia, que não participou do primeiro da segunda fase da Copa do Brasil, vencida pelo Atlético-PR por 2 a 1.

Mas o meia não quer saber de ser solidário com o ex-clube. Os planos para a noite de quinta-feira não incluem o Criciúma.

"Tenho bons amigos lá, mas agora meu objetivo é classificar o Atlé