"Escolhido" de Marin vetou protestos contra Teixeira em SC 

Escolhido pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, para chefiar a delegação do futebol masculino do Brasil que vai à Olimpíada de Londres 2012, o presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Delfim Pádua, foi o responsável por vetar protestos contra Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, em agosto de 2011. 

À época, o dirigente afirmou que manifestações contra Teixeira em estádios de Santa Catarina seriam fortemente reprimidas.

Uma onda de protestos pedindo a saída de Teixeira da CBF eclodiu no fim daquele mês, em meio a denúncias envolvendo o dirigente. Várias torcidas levaram faixas e cantaram músicas em jogos da rodada que encerrou o primeiro turno do Campeonato Brasileiro, mas Pádua disse que qualquer manifestante em Santa Catarina seria expulso do estádio.

Os protestos no clássico Figueirense x Avaí, porém, puderam ocorrer graças à intervenção do Ministério Público Federal, que entrou com um pedido de liminar para derrubar a decisão de Pádua. O órgão classificou a medida da federação como "ditatorial e absurda" e ameaçou multar a entidade catarinense em R$ 100 mil caso torcedores fossem retirados ou impedidos de entrar no Estádio Orlando Scarpelli.

Delfim Pádua, 71 anos, é advogado e presidente da Federação Catarinense de Futebol desde 1985. Ele chefiará a delegação masculina do futebol em Londres, enquanto a presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, será a responsável por comandar a delegação feminina.