Ex-coadjuvante, atacante do Guarani vira estrela contra Palmeiras

Ídolo absoluto do torcedor, o atacante Fabinho conquista a cada jogo ainda mais a admiração do fã bugrino. Na vitória por 3 a 1 neste domingo sobre o Palmeiras, o "Messi do Brinco", como carinhosamente é chamado pelos seguidores do Guarani, foi novamente decisivo, participando de dois gols do time campineiro.

Foi Fabinho quem sofreu pênalti ao ser derrubado por Gerley dentro da área, no jogo que desempatou a partida a favor dos anfitriões. No terceiro gol, marcado por Bruno Mendes, foi o xodó atacante quem colocou a bola na cabeça do companheiro. Ele ainda teve participação na expulsão de Cicinho aos 17min do segundo tempo, ao ser atingido pelo palmeirense que desferiu um carrinho no mínimo imprudente.

Apesar de brilhar e ser a principal estrela do elenco do Guarani, Fabinho chegou ao Brinco de Ouro como um mero coadjuvante. Após ter bom desempenho pelo Botafogo-SP no Paulista de 2009, ele foi contratado pelo time campineiro ao lado de outros dois destaques do clube de Ribeirão Preto: o lateral esquerdo Andrezinho (ex-Ponte Preta) e o meia Walter Minhoca (ex-Flamengo).

Os três chegaram a pedido do técnico Osvaldo Alvarez para a disputa da Série B do Brasileiro, sendo que Fabinho era o mais desconhecido dos três. Três anos depois, o atacante provou que sua contratação foi uma das melhores coisas que poderia ter acontecido para o clube.

Neste período, Fabinho atuou em 131 jogos com a camisa bugrina, sendo 35 gols - cinco na Série B de 2009. A estreia de Fabinho foi no dia 9 de maio de 2009, na vitória do Guarani diante do Fortaleza, por 4 a 2, na capital cearense. Na ocasião, o jogador entrou em campo aos 29min do segundo tempo, no lugar de Caíque, e não fez gols.

Atualmente com 28 anos, Fabinho tem contrato até o dia 31 de dezembro deste ano com o Guarani. Nesta temporada, ele é o jogador que mais vezes esteve em campo pelo time: foram 19 jogos, deixando para traz concorrentes como o goleiro Emerson e o lateral esquerdo Bruno Recife.

No Paulista, Fabinho só não esteve em campo no jogo contra o Linense, na vitória por 2 a 1, no Brinco de Ouro, pela 16ª rodada ¿ ele cumpria suspensão automática pelo cartão vermelho recebido no dérbi, que terminou empatado por 1 a 1. Foi a única suspensão bugrina nos últimos três anos do clássico campineiro.

O técnico Vadão, logo após a vitória sobre o Palmeiras, comentou sobre sua "aposta" de três anos atrás e o atual momento que vive Fabinho. O treinador avaliou que o jogador está apanhando muito, mas que ainda assim continua se levantando e ajudando o time em campo.

"Ele apanha o tempo todo, mas comparando com o Neymar são pesos são diferentes. O Fabinho apanha o campeonato todo. Acontece que o Neymar é um jogador que tem que ser protegido mesmo, pois é um dos maiores talentos", disse o treinador.