Ronaldinho marca no fim, Fla bate Vasco e garante vaga na semi

Um gol de pênalti aos 47min de Ronaldinho amenizou o clima tenso que ronda o Flamengo nas últimas semanas. Decisivo, o camisa 10 garantiu nos acréscimos a vitória por 2 a 1 no clássico contra o Vasco no Engenhão e assegurou a classificação rubro-negra para a semifinal da Taça Rio nesta sétima rodada, com uma rodada de antecipação.

As duas equipes voltam a campo pelo Carioca no próximo domingo, às 16h (de Brasília), na última rodada da fase classificatória da Taça Rio. O Flamengo recebe o Americano no Engenhão, enquanto o Vasco vai a Moça Bonita encarar o Nova Iguaçu.

Antes, porém, os clubes têm compromisso pela última rodada da etapa de grupos da Libertadores. Já garantido nas oitavas, o Vasco vai ao Uruguai encarar o Nacional na quinta-feira, às 21h50; um pouco antes, o Flamengo tenta um milagre para se classificar diante do Lanús, no Engenhão - Olimpia

Perigoso, Flamengo se sobressai

Apesar da truculência que tomou conta do primeiro tempo no Engenhão, o Flamengo tinha os atacantes Vagner Love e Deivid em noite inspirada e conseguia as melhores oportunidades do clássico nos 45 minutos inicias e deu bastante trabalho a Fernando Prass, que foi testado logo aos 3min: Junior Cesar colocou a bola na área e Deivid, de cabeça, cabeceou na direção. A bola quicou no gramado e subiu, mas o goleiro vascaíno mostrou rápida reação e espalmou para fora.

As oportunidades mais perigosas do Flamengo, contudo, saíram a partir de uma jogada que deu bastante certo: Vagner Love fazia papel de pivô, atraía a marcação e Deivid se posicionava para aproveitar alguma rebatida. E foi justamente assim que a rede balançou pela primeira vez no Engenhão, aos 15min.

Willians fez bom passe na entrada da área, Love protegeu de Rodolfo como pôde e os dois caíram; o camisa 99, contudo, se esforçou para finalizar mesmo caído e Prass defendeu com os pés. O rebote caiu nos pés de Deivid, que, livre, apenas empurrou para o gol e colocou o Fla em vantagem.

Jogada parecida se repetiria aos 40min, com a bola novamente morrendo na rede de Prass. Love bateu cruzado, Prass ofereceu rebote e Deivid marcou. A arbitragem, porém, invalidou a jogada alegando posição irregular do camisa 9 flamenguista. O Vasco, por sua vez, só conseguiu assustar Felipe em dois chutes de fora da área: primeiro com Fellipe Batos, aos 21min, e depois com Éder Luís, aos 41min.

Diego Souza entra e esquenta o clássico

A vantagem flamenguista ao final do primeiro tempo fez com que Cristóvão Borges tirasse Diego Souza do banco e colocasse o meia na volta do intervalo, na vaga de William Barbio. E o camisa 10 entrou muito bem em campo, abrindo o jogo, incendiando o clássico e empatando a partida logo aos 4min - com grande ajuda da zaga rubro-negra, é verdade.

Alecsandro arriscou de fora da área, mas foi travado. Wellinton falhou na hora de afastar e foi encoberto; Diego Souza não titubeou e apareceu com agilidade para finalizar. A defesa rubro-negra errou novamente aos 7min, quando saiu jogando errado e o camisa 10 cruzmaltino quase virou.

Joel Santana agiu rapidamente, trocou Willians por Rômulo e viu resultados imediatos. Primeiro, Ronaldinho cobrou falta e colocou a bola na trave de Prass aos 16min. Três minutos depois, quem salvou o Vasco foi o lateral Fagner, que salvou em cima da linha uma cabeçada de Love.

Nem mesmo a parada técnica esfriou o clássico da sétima rodada da Taça Rio, e o jogo continuou emocionante. Fellipe Bastos, novamente de fora da área, levou muito perigo em um chute de fora da área que passou perto do ângulo de Felipe aos 24min.