"Estorvo", Adriano tem camisa a venda por menos da metade do preço

Os fãs ficaram decepcionados, principalmente, com a falta de comprometimento do ex-camisa 10. Acompanhado da estudante Samara Jacqueline de Sousa, o designer Rodolfo Rodrigues Moreia, 19 anos, acusou Adriano de "brincar" em sua passagem pelo clube. Aliviado, o corintiano comemorou a saída do "estorvo" da equipe. "O cara veio para brincar. Se você der a oportunidade que foi dada a ele para qualquer jogador, treinaria com o coração para tentar emagrecer. Qualquer jogador atuaria melhor que o Adriano", reclamou, antes de completar de forma contundente. "Saiu o estorvo da equipe".

Assim, como Rodolfo, o operador de caixa Elias da Cruz Santos também reprovou a passagem de Adriano pelo clube. Desapontado, o torcedor, 19 anos, esperava que o atleta tivesse uma passagem semelhante a de Ronaldo, que teve sucesso e até hoje é lembrado com carinho pelos torcedores. "Acho que o Adriano deveria ter sido melhor. Achei que ele seria como o Ronaldo. Teria pelo menos sucesso no começo. As repercussões do que ele fazia começaram a pesar, o lado pessoal...aí complicou tudo", disse Elias.

A decepção não ficou apenas entre os torcedores. Assim como o Ramon na semana passada, que se disse decepcionado com o ex-companheiro, Liedson endossou as palavras do lateral esquerdo. Amigo declarado, o centroavante quase entregou a frustração, mas preferiu elogiar e desejar sorte a Adriano.

"É um assunto muito delicado em falar disto aí. O Adriano foi uma pessoa muito legal com a gente, um companheiro, um amigo que eu fiz no futebol, mais um amigo. Claro que no lado profissional...quando eu não posso elogiar uma pessoa eu não gosto de ficar criticando. Ele sabe que errou. Todos nós sabemos, mas isto faz parte da vida. Espero que possa ter sucesso aonde quer que vá porque é uma pessoa excelente, maravilhosa", declarou.

No dia 12 de março, o Corinthians anunciou a rescisão de contrato de Adriano em comum acordo, segundo comunicado divulgado naquele momento. Porém, dias depois, o clube afirmou que dispensou o atleta por justa causa. Em 11 meses, o atacante colecionou lesões, oito partidas e apenas dois gols.