Inter rebate Muricy e alega favorecimento a paulistas

A direção do Internacional rebateu as declarações do técnico do Santos, Muricy Ramalho, que não aprovou a indicação do árbitro Sandro Meira Ricci para apitar o jogo entre os dois times, na próxima quarta-feira, pela Copa Libertadores da América. Segundo o técnico alvinegro, a escalação do juiz foi inoportuna, pelo fato de Ricci ter processado Neymar, no ano de 2010, após o atacante colocar no Twitter ofensas contra o árbitro.

"Começa de novo uma situação de condicionar o árbitro antes do jogo... A gente não tem restrição a nenhum árbitro brasileiro e o Sandro vem mostrando que tem uma capacidade muito grande", disse Fernandão, dirigente do Inter.

Fernandão também lembrou que quando era jogador foi várias vezes prejudicado pela arbitragem quando enfrentava times paulistas nos tempos de jogador. Ele citou 2005, quando o árbitro Márcio Rezende de Freitas não marcou uma penalidade para o Inter e acabou no mesmo lance expulsando o volante Tinga em decisivo duelo contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.

"Não estou pedindo para o Sandro puxar para alguém, já fui várias vezes prejudicado pela arbitragem, principalmente contra times paulistas, todo mundo lembra de 2005 e outros episódios. Mesmo com tudo isso eu não tenho nada contra o Sandro e confiamos na arbitragem dele. Espero que ele não se deixe influenciar", finalizou o dirigente.