Apesar dos problemas na organização, Fifa fatura com Copa no Brasil 

A organização da Copa no Brasil pode estar sendo uma verdadeira dor de cabeça para a Fifa. Mas, no que diz respeito às finanças, a entidade não tem do que reclamar. Os valores arrecadados até o momento para o Mundial de 2014 já superam as estimativas da entidade.

A federação internacional apresentou nesta sexta-feira seu balanço financeiro e ressaltou o destaque do evento em território brasileiro nos números obtidos no ano passado.

O faturamento da Fifa em 2011, primeiro ano do ciclo pós-África do Sul, fechou em 1,07 bilhão de dólares (cerca de 1,95 bilhão de reais). O resultado foi inferior ao de 2010 (1,29 bilhão de dólares), o que é considerado normal uma vez que o ano anterior foi de Copa do Mundo.

De qualquer forma, a Fifa ressaltou que a Copa do Brasil já tem faturamento maior que o da África do Sul. "A venda de direitos para o Mundial de 2014, particularmente na área de marketing, gerou receita superior ao do evento de 2010", segundo o relatório.

Comparando os números de 2011 com os de 2007, quando teve início o ciclo africano, é possível perceber a elevação significativa dos ganhos. No ano passado, foram arrecadados 381 milhões de dólares com os direitos de marketing, (91,3% do total relacionado a Copa no Brasil). Quatro anos antes, a cifra foi de 223 milhões. Dessa forma, o Mundial de 2014 registra crescimento de 71% na receita deste segmento.

Isso mesmo com a crise financeira internacional que estourou em 2008 e ainda causa estragos na Europa e nos Estados Unidos. Também em 2011, a Fifa faturou 537 milhões de dólares com a venda de direitos de transmissão para o Mundial, contra 520 milhões em 2007.