Presidente da Ferrari defende Massa e cita sinuca: "calma e giz"

Vítima de diversas críticas por parte da imprensa italiana, Felipe Massa segue tendo o apoio do presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo. O dirigente reiterou a confiança no potencial do brasileiro e pediu paciência utilizando até a receita de um jogador de sinuca que está prestes a dar uma tacada decisiva: "calma e giz".

Na Itália, a expressão "calma e giz" ("calma e gesso" em italiano) é costumeiramente empregada em qualquer situação para convidar uma pessoa a refletir e a avaliar bem um cenário difícil, evitando decisões precipitadas. Montezemolo a usou em entrevista publicada nesta quarta-feira pelo site de notícias Affaritaliani.it para comentar a atual fase de Massa.

O brasileiro já era contestado pela imprensa italiana pelo desempenho discreto em 2011, quando somou 118 pontos no Mundial da Fórmula 1 contra 257 de Fernando Alonso, o outro representante ferrarista. Nesta temporada, as críticas aumentaram depois que Massa abandonou quando ocupava o 13º lugar no Grande Prêmio da Austrália e terminou no 15º na Malásia; nas mesmas duas corridas, o espanhol abriu o ano com um quinto posto e uma vitória, respectivamente.

"Temos uma grande confiança em Massa", afirmou também Montezemolo, desta vez em entrevista concedida à agência de notícias SID. Desse modo, ele repetiu o tom das declarações que já haviam sido dadas pelo chefe da Ferrari na F1, Stefano Domenicali.

O presidente da montadora italiana declarou ainda que o mercado da categoria não disponibiliza grandes nomes atualmente: "no momento eu não vejo muitos extraordinários por aí".

A possibilidade de Sergio Pérez ser contratado ganhou força depois da segunda colocação obtida pelo piloto da Sauber na prova em Sepeng, no último fim de semana. Integrante da Academia de Pilotos da Ferrari, o jovem mexicano, 22 anos, seria um candidato a substituir o experiente brasileiro, 30, cujo contrato se encerra ao fim desta temporada.