Após testar 59 nomes, Mano inicia nova fase na Seleção contra Bósnia 

O primeiro amistoso da Seleção Brasileira de futebol no ano olímpico marcará também uma nova etapa na preparação para a Copa do Mundo de 2014. Após reunião com o diretor de Seleções, Andrés Sanchez, que definiu como prioridade a formação de uma base mais consistente, Mano Menezes começará a dar cara ao time do Mundial nesta terça-feira, quando o Brasil enfrenta a Bósnia, às 16h (de Brasília), na cidade suíça de St. Gallen.

Até o momento, Mano repetiu a escalação apenas uma vez em 20 jogos desde que assumiu o cargo em 2010. Os testes neste período renderam a escalação de 59 nomes, dos quais muitos não serão mais chamados. A partir de agora a lista de convocação e o time que entrará em campo terão apenas variações pontuais.

"Não adianta reclamar da falta de tempo. A Seleção sempre passou por isso. A partir do momento que você começar a repetir mais, os problemas diminuem. Na viagem pelos Estados Unidos saberemos aproveitar mais o tempo neste sentido", disse Mano em referência aos jogos contra Dinamarca, Argentina, Estados Unidos e México, que serão realizados em um período de 15 dias em junho deste ano.

Neste primeiro período de testes, Mano teve o retrospecto de 12 vitórias, cinco empates e três derrotas. Dos últimos sete, venceu seis e empatou um. A invencibilidade em amistosos contra equipes medianas, no entanto, não foi refletida na posição no ranking da Fifa, com a queda do quinto para o sétimo lugar no período. As imagens que marcaram este primeiro momento de trabalho ainda são as derrotas para os grandes do futebol (Argentina, França e Alemanha) e a eliminação da Copa América.

A primeira metade deste ano também servirá para Mano Menezes formar o time olímpico. Os projetos, segundo Mano, serão desenvolvidos simultaneamente, sem interferências. "Eu sempre deixei claro que a Seleção que vai disputar a Olimpíada vai ser formada por um número bem grande de jogadores que vai disputar a Copa 2014. Uma é sequência da outra", explicou.

Para a partida inaugural do ano, dos oito jogadores com idade olímpica convocados - Danilo posteriormente foi cortado por lesão -, apenas três iniciarão o duelo contra Bósnia: Sandro, Neymar e Leandro Damião. Hernanes ganha uma chance em um meio-de-campo que ainda terá Fernandinho e Ronaldinho. Ganso fica no banco.

A partida será realizada no pequeno na AFG Arena, estádio que receberá cerca de 17.500 torcedores hoje. Os bósnios, presentes em grande número na Suíça, devem ser maioria absoluta e dar ao Brasil a sensação de jogar fora de casa. A temperatura prevista para a hora do duelo é próxima de 0 ° C, com possibilidade de neve.

O adversário brasileiro está em ascensão e quase se classificou para a Eurocopa deste ano, mas foi derrotado na repescagem por Portugal. Atualmente, a Bósnia ocupa a 19ª posição no ranking da Fifa, à frente de México, Costa Rica, Gabão e Egito, as seleções derrotadas pelo Brasil nos últimos cinco jogos. Dzeko, do Manchester City, é a estrela de um time que conta com jogadores em time de ponta do futebol europeu, como Pjanic (Roma), Ibisevic (Stuttgart) e Spahic (Sevilla).