Operado, Giba ganha haste de titânio dentro do osso para treinar 

Operado na manhã desta segunda-feira no Rio de Janeiro, o ponteiro Giba comemorou o sucesso no procedimento. O jogador da Seleção Brasileira masculina de vôlei postou foto no twitter na qual aparece deitado em leito hospitalar e agradeceu o apoio dos amigos. Ele agora conta com uma haste de titânio colocada dentro da tíbia da perna esquerda, o que vai acelerar a recuperação de lesão.

"Todas as pessoas que rezaram e oraram por mim!! MUITO OBRIGADO ! Já acabou ! UFA !!! Pronto pra outra!", escreveu o jogador do Cimed/Sky, de Florianópolis. Giba foi operado pelo médico da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Ney Pecegueiro, que introduziu no osso fraturado uma haste de titânio. A expectativa é de dois meses afastado das quadras. A recuperação será iniciada imediatamente.

"Essa haste é presa com parafusos e ela imobiliza o osso por dentro. Isso faz com que a fratura consolide e propicia que possamos acelerar um pouquinho a volta aos treinamentos. Quer dizer, não precisamos esperar colar totalmente para começar a se preparar, pois como está fixado com essa haste, nos dá a liberdade de cada vez ir intensificando os treinamentos mesmo antes da fratura colar totalmente", explicou o médico.

A cirurgia em Giba foi classificada por Pecegueiro como "um sucesso". "Ele deve ficar de duas a três semanas com o auxílio de muletas, com carga parcial, ou seja, pisando com um pouco do peso e, em torno de três semanas, fazemos novos controles de radiografia. Conforme for, já passamos a intensificar o trabalho", complementou o médico da Seleção Brasileira.