Imprensa inglesa não lamenta saída de Capello do comando da seleção

A imprensa inglesa não lamentou o pedido de demissão do italiano Fabio Capello como técnico da seleção do país e aposta suas fichas em Harry Redknapp, treinador do Tottenham, como sucessor, apenas quatro meses antes do início da Eurocopa.

Os tabloides The Sun e The Daily Mirror usaram a mesma manchete, um irônico "Arrivederci".

"O reinado do italiano se caracterizou por uma impressão geral de confusão, de apatia, de falta de comunicação e de mediocridade", afirma o Mirror.

O jornal The Guardian lamenta que o italiano não tenha feito "nenhum esforço para aprender inglês, nem para aprender coisas sobre a Inglaterra".

"Seu contrato de seis milhões de libras (7,2 milhões de euros) por ano não foi suficiente para despertar seu interesse pela cultura de um país que o contratou para dar vida a seu esporte nacional, fazendo com que conquistasse um grande torneio internacional", completa.

Para o Daily Telegraph, Capello "esperneou como uma criança irritada" após a decisão da Football Association (FA, federação inglesa) de tirar a braçadeira de capitão de John Terry, acusado de racismo.

"É patético pedir demissão depois que FA decidiu que era inapropriado para a seleção da Inglaterra que um homem acusado de racismo fosse capitão".

"E agora é preciso entregar o posto a Redknapp, o inocente", clama o The Sun, em referência ao processo que na quarta-feira absolveu o técnico do Tottenham de um suposto crime fiscal.

Para o Mirror, Redknapp também é o melhor substituto para Capello, capaz de "levar a garra, o estilo e a vontade de vencer que faltavam ao italiano", enqianto o Daily Express destaca seu "talento único para fazer evoluir os jogadores e fazer com que acreditem neles mesmos".

"Boa sorte a Harry Redknapp, vai precisar", conclui o Times.