Bruno Senna elogia Rubinho e lembra conversa: "foi constrangedor"

Em 17 de janeiro, Bruno Senna foi anunciado como piloto titular da Williams para a temporada 2012, mas o dia não foi apenas de felicidade para o brasileiro. Naquele momento, ele teve de passar também por uma conversa "um pouco constrangedora": foi quando falou sobre o assunto com Rubens Barrichello, cuja demissão da mesma equipe acabava de ser confirmada.

Bruno e o alemão Adrian Sutil eram os mais cotados para a vaga de companheiro do venezuelano Pastor Maldonado, enquanto que Barrichello esperava continuar na Williams. A decisão da escuderia foi pelo sobrinho de Ayrton Senna, que não tardou em ter o que chamou de "conversa um pouco constrangedora" com o compatriota.

O piloto, 28 anos, deu essa declaração nesta quarta-feira, quando concedeu entrevista ao site da revista britânica Autosport na qual as perguntas eram formuladas por internautas. Um deles questionou sobre Barrichello, e Bruno confirmou que a situação era "difícil" por eles serem amigos.

Apontando que "Rubens é experiente e sabe como o esporte funciona", o filho de Viviane Senna disse que no final a conversa foi "legal". Ele recebeu um desejo de tudo do "melhor" de Barrichello - cujo comportamento analisou como "ótimo" - e retribuiu a torcida para o veterano, 39 anos, que admite estar em negociações para competir na próxima temporada da Fórmula Indy.

Bruno está em Jerez de la Frontera, onde participou na última terça-feira do lançamento do novo carro da Williams, o FW34. Maldonado foi o responsável por estrear o modelo, trabalhando na pista naquele mesmo dia e nesta quarta, enquanto que o paulista testará o equipamento na quinta e na sexta-feira.

Na mesma entrevista aos internautas, o ex-piloto de Hispania e Lotus Renault se definiu "muito empolgado" com a oportunidade na Williams e elogiou a "história" da equipe. Enquanto não entra em ação em Jerez, ele contou que vem tendo "muitas reuniões com engenheiros" para conhecer o time e o carro da melhor forma possível.