Vitória sobre Santos amplia predomínio do Palmeiras no Prudentão 

A maior parte da torcida do Palmeiras pode não ter percebido, mas os palmeirenses de Presidente Prudente (SP) já notaram uma peculiaridade: o time não perde quando joga na cidade, a 580km de São Paulo. Desde que passou a disputar partidas no Estádio Municipal Eduardo José Farah, o Prudentão, o Palmeiras ostenta uma invencibilidade de quase 17 anos.

A primeira vitória alviverde no estádio prudentino aconteceu em 1995, diante do Botafogo: 2 a 1, pelo Campeonato Brasileiro - do qual o rival carioca se sagraria campeão. De lá para cá, foram mais de 16 anos, quatro outros rivais, e vitórias quase sempre: ao todo, em 14 jogos (contando contra o Botafogo), o Palmeiras venceu dez e empatou quatro.

"Se dá sorte, eu não sei. Mas tem jogado bem também", disse o técnico Luiz Felipe Scolari após a vitória por 2 a 1 sobre o Santos de virada neste domingo, pela quinta rodada do Campeonato Paulista. "A cidade nos recebe bem, e as cidades ao redor de Prudente têm muitos palmeirenses. Isso ajuda, faz com que a gente se sinta em casa", completou, após o mais recente capítulo desta vitoriosa história.

O Santos, por sua vez, jogou pela segunda vez contra o Palmeiras no Prudentão, e sofreu a segunda derrota - a primeira foi em 1997, pelas semifinais do Torneio Rio-São Paulo. Mesmo assim, o técnico Muricy Ramalho aprovou o desempenho do Santos, mandante do jogo, na derrota do clássico deste sábado.

"Minha opinião é de que Presidente Prudente é uma praça excelente. A torcida do Santos está crescendo, e não pode crescer somente em São Paulo e na Baixada Santista", avaliou.

Em todo este período, o Palmeiras não atuou na cidade entre 1998 e 2006. Desde que voltou, disputou oito jogos, vencendo cinco e empatando três. Em toda a história, foi mandante nove vezes, e visitante cinco - contando em 2010, quando enfrentou o então Grêmio Prudente (hoje Grêmio Barueri) e não enviou partidas para o Oeste Paulista.

De fato, os jogos em Presidente Prudente ampliam o bom retrospecto do Palmeiras como mandante no interior paulista. A última vez que o time recebeu um rival em situação semelhante foi em 1995, no segundo jogo das finais do Campeonato Paulista, quando hospedou o Corinthians em Ribeirão Preto e foi derrotado por 2 a 1.