Armadoras da Seleção se enfrentarão na Champions de handebol

Duda Amorim e Deonise  fazem revanche neste sábado pela Liga dos Campeões da Europa 

O handebol brasileiro estará representado neste sábado, na primeira rodada da segunda fase da Liga dos Campeões da Europa feminina, maior campeonato interclubes da modalidade. Armadoras titulares da Seleção na inédita campanha do quinto lugar no Mundial de São Paulo, Deonise e Duda Amorim ficarão frente a frente no duelo entre o Itxako, da Espanha, e Gyor, da Hungria, na cidade de Navarra. A partida, válida pelo complicado Grupo 1, tem início marcado para as 16h (de Brasília) e um clima de "revanche".

Coincidentemente, Gyor e Itxako fizeram uma das semifinais da Liga dos Campeões na última temporada, e a equipe espanhola - que ficaria com o vice-campeonato - levou a melhor depois de vencer o jogo de ida por 26 a 21 e segurar um empate por 24 a 24 na Hungria. Duda, que acabou sendo eliminada, se mostrou preparada para o novo encontro.

"Estamos aguardando ansiosas o retorno à Liga dos Campeões e teremos uma partida complicada contra o Itxako, como costuma ser quando elas jogam em casa", disse Duda, em entrevista à Federação Europeia de Handebol (EHF). "Mas não se trata de uma revanche, já que o passado ficou para trás. Temos uma equipe diferente e estamos em outras circunstâncias, mas queremos ir à final nesta temporada", avisou a brasileira, camisa 18 na Seleção e no Gyor.

Nesta temporada, o Gyor, de Duda, terminou a fase inicial da Champions League feminina na liderança do Grupo C, com quatro vitórias em seis jogos. Na mesma chave estava o Hypo, da Áustria, equipe recheada de jogadoras que representaram a Seleção no último Mundial: a goleira Babi, as pontas Alexandra, Fernanda e Samira, a pivô Dani Piedade, as armadoras Francine e Silvia e a central Ana Paula. O clube austríaco, porém, terminou no último lugar, com dois triunfos e quatro derrotas.

Já Deonise ajudou o Itxako a se classificar na segunda posição do Grupo D, também com quatro vitórias e duas derrotas - o líder da chave foi o Oltchim, da Romênia, que venceu cinco jogos e perdeu apenas um. O time espanhol, aliás, conta com duas jogadoras destaque do Mundial de handebol, que foram cruciais para a Espanha eliminar o Brasil nas quartas de final com uma vitória por 27 a 26: a goleira Silvia Navarro e a ponta direita Carmen Martín, artilheira daquela partida e eleita melhor atleta da posição no torneio.

Além de reunir o vice-campeão europeu Itxako e o semifinalista Gyor, o Grupo 1 ainda conta com o norueguês Larvik, vencedor da Champions League na temporada passada, e o dinamarquês Midtjylland. No Grupo 2 estão Oltchim, da Romênia; Buducnost, de Montenegro; Krim, da Eslovênia; e Metz, da França.

A segunda fase da Liga dos Campeões será realizada até o início de março e conta com oito equipes, que são dividas em dois grupos. Os quatro times e se enfrentam dentro da chave em partidas de ida e volta, e os dois melhores avançam às semifinais.

Duda Amorim e Deonise ajudaram o Brasil a conquistar a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em outubro, e são nomes certos do técnico Morten Soubak para defender a Seleção na Olimpíada de Londres, em julho.