Após nova polemica, capitão da seleção inglesa perde a braçadeira

LONDRES, 3 Fev 2012 (AFP) -O zagueiro do Chelsea John Terry voltou a perder a braçadeira de capitão da seleção da Inglaterra por seu envolvimento em um caso de insultos racistas, pelo qual será julgado em julho, depois da Eurocopa, que será disputada na Polônia e Ucrânia.

A notícia, antecipada pelo jornal Daily Mail, foi confirmada pela Associação de Futebol (FA) da Inglaterra.

De acordo com um comunicado da federação, Terry foi afastado pelo melhor interesse de todas as partes e o técnico Fabio Capello não teve envolvimento na decisão.

Apesar de não ser o capitão do English Team, o zagueiro poderá disputar a competição europeia de seleções, segundo a FA.

Terry se declarou inocente no caso de insultos racistas contra Anton Ferdinand, que será julgado em 9 de julho.

O zagueiro, de 31 anos, é acusado de ter proferido insultos racistas contra o jogador do Queens Park Rangers Anton Ferdinand durante uma partida da Premier League em outubro.

John Terry perdeu o posto de capitão da Inglaterra em 2010, pouco antes da Copa do Mundo da África do Sul, depois de ter sido acusado de manter um caso com a esposa de um ex-companheiro de time, Wayne Bridge.

Após a Copa, o italiano Capello voltou a escolher Terry como capitão da seleção.