Patrícia Amorim confirma demissões, mas poupa R10: "ninguém derrubou ninguém"

Em um pronunciamento oficial, a presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, confirmou mudanças radicais no Departamento de Futebol. Além de Vanderlei Luxemburgo, também deixam o clube o preparador físico Antônio Mello, o auxiliar Júnior Lopes e o gerente de futebol Isaías Tinoco. No entanto, ela negou que a decisão tenha sido tomada antes da partida contra o Real Potosí, pela Libertadores, ou que Ronaldinho Gaúcho tenha pedido a cabeça do treinador:

"Conversando com ele (Luxemburgo), percebendo o ambiente conturbado, coisas que observamos, vimos que os pensamentos eram divergentes. A conclusão desse encontro foi o afastamento do treinador. Nada foi escondido, ninguém derrubou ninguém", afirmou.

Patrícia negou que já tenha um acerto com Joel Santana e Paulo Angioni, ambos no Bahia, para serem os principais nomes de comando no futebol rubro-negro. Ela classificou as notícias como "mal entendido de comunicação":

"Vencemos a partida e o Flamengo consolidou o projeto da Libertadores. Antes do jogo tivemos algumas notícias. Não tínhamos contratado nenhum treinador ontem. Até hoje era o Luxemburgo. Fui pega de surpresa. De maneira nenhuma desmenti. Foi um mal entendido de comunicação. Teve desdobramento depois do jogo, quase não dormimos, tivemos o pedido de torcedores, ouvimos jogadores, achamos importante mudar agora. Quem veio, cumpriu a missão muito bem cumprida. O ambiente estava pesado", se esquiva.

A presidente declarou publicamente após a partida desta quarta-feira que Luxemburgo estava garantido no cargo e comandaria a equipe contra o Olaria, nesta sexta-feira, pelo Campeonato Carioca. Além de ter mudado de opinião repentinamente, Patrícia contrariou um comunicado do próprio clube, mais cedo, quando afirmou, através da assessoria de imprensa, que nenhum profissional do Flamengo seria demitido por telefone ou pela imprensa. Segundo ela, ainda não houve conversa com os demais profissionais afastados.

"Sai o técnico, Isaías, e talvez o Mello e o Júnior, mas ainda não conversei com eles. A tendência é essa. Quem dirige o time amanhã é o Jaime de Almeida".