Pressionado, Caio Júnior admite que ainda não encontrou time ideal 

O início de temporada para o Grêmio está longe de ser o que os torcedores imaginavam, até o momento o time atuou em três jogos pelo Campeonato Gaúcho, com duas derrotas e uma vitória, sofrendo cinco gols e marcando quatro vezes, o que parece ser pouco para um clube que investiu pesado para contratar reforços como Marcelo Moreno e Kleber.

O técnico Caio Júnior, já começa a ter o trabalho questionado, ele ainda não conseguiu encontrar a escalação ideal e também não definiu um esquema de jogo para o time, que nestas três partidas já atuou no 4-4-2 e 3-5-2.

"O meu trabalho vai ser sempre feito com tranquilidade, se eu não tiver tranquilidade eu não posso trabalhar. Eu sempre fui um treinador de trabalhos longos dentro dos clubes. Tenho certeza que a direção acredita em mim, se não eles não teriam me contratado. O ideal é você tentar a manutenção do time, mas o treinador só pode fazer isto quando encontrar a formação ideal e enquanto não encontrar eu tenho direito de fazer as mudanças no time", disse Caio Júnior.

O treinador gremista também fez um desabafo durante a entrevista coletiva pedindo mais respeito e união para os treinadores do futebol brasileiro.

"Realmente é necessária uma união maior por parte dos treinadores, é uma profissão desvalorizada, não no aspecto financeiro porque muitos ganham bem e tem que se ganhar bem pela pressão que é exercida, mas a maioria não tem a mínima segurança e nem contrato. Nós somos pessoas que não significamos nada para o futebol, não é possível pensar a sim, temos que ser respeitados, temos família e somos profissionais corretos. Não é possível continuar assim, treinadores que fizeram trabalhos de três meses e em duas rodadas são demitidos e não sabem o que vão fazer da vida", desabafou o técnico gremista Caio Júnior.