Xavi joga a toalha em prêmio: é difícil ser da mesma época que Messi

Um dos três finalistas do prêmio Bola de Ouro, o meio-campista Xavi já considera certa a vitória do companheiro de Barcelona, Lionel Messi, na tarde desta segunda-feira, em Zurique. O jogador brincou com a situação de azarão - está na disputa pela terceira vez consecutiva - e disse que será difícil um dia ser considerado o melhor do mundo por ser contemporâneo do argentino.

"Vai ser difícil eu ganhar um dia. Estou concorrendo com alguém que só tem 24 anos, que vai superar todos os recordes e será considerado o melhor de toda a historia do futebol. É muito difícil alguém superar ele a todo dia", afirmou Xavi, que ainda tem Cristiano Ronaldo, ausente no evento, como concorrente.

Os técnico Joseph Guardiola e Alex Ferguson, também presentes na entrevista por concorrerem ao prêmio de melhor treinador, foram mais cautelosos em relação ao espaço de Messi na história. Acreditam que o jogador já tem um lugar entre os melhores, mas evitaram qualquer tipo de comparação.

"O Messi é um tipo de jogador que você poderia colocar em qualquer época que continuaria sendo destaque. Jogadores como ele, Pelé, Di Stéfano, Cruyff, Maradona, são além do tempo. São mesmo jogadores fora de série", comentou Ferguson.

Guardiola aproveitou as citações de jogadores antigos e brincou com o concorrente. "Esse tipo de jogador como o Messi você compara com ele mesmo. Eles não precisam se mirar em outros para se motivar. Eles amam o que fazem. Agora, se ele é o melhor de todos, é uma boa pergunta para o Ferguson, que viu Di Stéfano e Pelé jogarem".

Diante de tantos elogios, Messi adotou o discurso padrão e disse que o momento dele no futebol é resultado de um trabalho em grupo. "Não podemos esquecer de agradecer aos companheiros. Eles são sempre o mais importante. Sem a ajuda eles, não teríamos conseguido nada", completou.