Marta desabafa: "não posso ter o peso de mudar o futebol feminino"

Depois de cinco anos como rainha do futebol, Marta perdeu a coroa nesta segunda-feira ao ser superada pela japonesa Hamore Sawa na eleição de melhor jogadora de 2011. A brasileira parabenizou a vencedora, disse que a escolha foi justa, mas desabafou em relação à estrutura do futebol feminino no Brasil.

Segundo Marta, as dificuldades são as mesmas desde que ela foi eleita a melhor do mundo pela primeira vez seis anos atrás. "Pouca coisa mudou na estrutura", afirmou a jogadora, que ainda lamentou o fechamento do departamento de futebol feminino do Santos, clube no qual chegou a atuar.

Em sua avaliação, o papel que lhe é devido já foi cumprido. Com a força de sua imagem, o futebol feminino atrai mais mídia e está em evolução. "Eu não posso carregar, e nem as outras jogadoras, o peso de mudar o futebol feminino no país".

Os problemas do futebol feminino vieram à tona novamente no final da última semana com a decisão da diretoria santista de acabar com o futebol feminino. Dirigentes, técnicos e jogadoras reclamaram da decisão e voltaram a pedir mais incentivo para a categoria.

Seleção

Outro problema apontado pela jogadora está na dificuldade de um calendário que permita uma preparação ideal para a Seleção Brasileira. Na preparação para Londres, ela espera melhoras. "Acho que conseguiremos mais datas para amistosos, e isso ajuda muito", disse.