Dirigentes do UFC tentam incluir MMA em Olimpíadas

No que depender de Lorenzo Fertitta, um dos donos do Ultimate Fighting Championship (UFC), as artes marciais mistas (MMA, em inglês) podem fazer parte do programa olímpico. O dirigente já trabalha nos bastidores para incluir a modalidade em uma Olimpíada - o que pode ser conseguido a partir de 2020, uma vez que o Comitê Olímpico Internacional (COI) já definiu as modalidades que serão incluídas no Rio de Janeiro em 2016: golfe e rúgbi.

Fertitta diz manter contatos regulares com membros do COI, "incluindo Carlos (Arthur) Nuzman (presidente do Comitê Olímpico Brasileiro)", para negociar a possibilidade. A meta é conseguir convencer o COI até 2013, quando a entidade se reunirá para debater o assunto. Dana White, sócio de Fertitta no UFC, defende a inclusão das artes marciais mistas em Olimpíada, lembrando a troca de golpes em esportes olímpicos como judô e taekwondô. No entanto, não tem mantido contato com o COI.