Médico receita um ano de treino para correr São Silvestre; veja dicas

Completar a São Silvestre é um sonho que move muitos dos "anônimos" participantes da tradicional prova paulistana. Contudo, para chegar ao fim não basta apenas força de vontade. Para o doutor Ricardo Nahas, médico do esporte do Hospital 9 de Julho, é preciso uma preparação de "no mínimo um ano de antecedência" para evitar problemas de saúde.

O médico coloca até a morte como o maior risco à disputa da prova sem acompanhamento médico. "Quem está melhor condicionado tem uma termorregulação muito mais eficiente. Em um país tropical como o nosso, a hipertemia é muito perigosa. O organismo não consegue equilibrar o calor e você chega ao fim da prova com 40º. Se você tem alguma patologia desconhecida, ela também pode causar a morte", alerta o especialista.

Durante todo o ano anterior, o interessado em completar o percurso de 15 km pelas ruas paulistanas deve seguir uma rotina que passa pela consulta ao médico, alimentação saudável, treinamentos constantes e conhecimento dos limites do próprio corpo. Todas estas etapas foram explicadas ao pelo médico Ricardo Nahas.

Confira os principais alertas e dicas para quem quer disputar a São Silvestre:

Preparação - "A preparação deve começar com um ano de antecedência. Primeiro deve-se passar por uma avaliação médica esportiva para conhecer o próprio corpo. Pode até projetar se a pessoa vai ou não correr a São Silvestre. Aí se elabora um ciclo de treinamento, que pode resultar, no fim, na eventual disputa da prova. Tem que também estar preparado para correr em subida ou descida, independente do percurso. O percurso faz parte do jogo e você tem que treinar o percurso em si. Tem que treinar em rua".

Alimentação - "Dentro da avaliação inicial, você calcula a demanda. Calcula se tem sobrepeso ou se está magro e o tipo de necessidade especial. Quem não tem aspirações de vencer precisa aumentar a quantidade de calorias que gasta, mas trazer um equilíbrio. Então se você passa a gastar 4 kg de caloria a mais, precisa também consumir na comida. Pensando que não se quer nem ganhar e nem perder peso, mas manter um equilíbrio".

Respeitar os limites - "Temos que lembrar que a preparação do profissional é diferente da do amador. Um é pago para correr e tem tempo para se recuperar, já o outro terá que trabalhar depois ou brincar com seus filhos. Se você fizer a São Silvestre em uma hora e pouco, sua vida não vai mudar em nada. Agora, se fizer em 40 minutos, pode ter doenças e perder muito na vida. Não que você seja proibido de correr os 15 km, mas você deve entender que o limite é seu e não o do queniano. Se não estiver bem durante a prova, para. Não vai ter vergonha nenhuma e aí se prepara melhor para o ano seguinte. A maioria das pessoas aprende com as São Silvestres que disputa".

A semana anterior - "Perto da competição é bom fazer acúmulo de carboidratos e diminuir o de proteína. Não precisa fazer uma super dieta igual a dos atletas que visam metas. Faz parte de todo o treinamento do ano e não é questão da véspera ou da semana anterior. Tudo depende do treinamento e do acompanhamento. E, no dia da competição, também ter uma maior quantidade de carboidratos, além de se manter hidratado, tanto antes como no dia, e não fazer uso de bebida alcoólica".

Preocupações com a saúde e idades de risco - "O maior risco de disputar sem uma preparação é de vida. Quem está melhor condicionado tem uma termorregulação muito mais eficiente. Em um país tropical como o nosso, a hipertemia é muito perigosa. O organismo não consegue equilibrar o calor e você chega ao fim com 40º. Se você tem alguma patologia desconhecida, ela também pode causar a morte. Não recomendo que pessoas idosas ou crianças participem. São Paulo é uma cidade poluída e temos uma umidade baixa. Se a temperatura estiver amena, com umidade, não há nenhuma restrição. Se você tiver alguma doença, em qualquer idade também pode ser proibido de correr".

Cuidados durante a prova - "Durante a prova o ideal é beber bastante água e jogar água na cabeça para evitar o aquecimento. É melhor beber vários goles de água, a cada hora que sentir sede, do que grandes quantidades de uma vez. Tem que usar roupas leves, protetor solar. Se passar de uma hora de prova, é necessário tomar as chamadas isotônicas. A São Silvestre é uma competição longa, então tem que planejar a disputa. Tem que saber a velocidade. Às vezes a pessoa dispara no começo e não consegue chegar até o fim".

Benefícios à saúde - "O individuo que resolve fazer uma atividade aeróbica a partir dos 30 anos vai ter uma melhor qualidade e quantidade de vida. Vai ter um sono melhor, estar mais disposto no trabalho, com seus filhos, vai ter uma alimentação regulada, perderá peso. Doenças como câncer de colón são controladas com a atividade física, vai também controlar melhor a pressão arterial. Ajuda a perder o hábito do fumo nos fumantes, abaixa o colesterol. A pessoa só vai ganhar com a atividade física. A única perda é caso a preparação seja errada".